Vacinação contra a covid-19 de pessoas com 64 e 65 anos fica abaixo do esperado pela Secretaria de Saúde do DF

Pouco mais de 50% da população com 64 e 65 anos foi vacinada contra a covid-19 no DF nesse final de semana

Um dos motivos seria o fato de que a população não estaria querendo ser imunizada com a vacina AstraZeneca; fila de espera por leitos de UTI para covid-19 ainda é alta, mas começa reduzir

Por Cláudio Ulhoa

A meta da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) era de vacinar contra a covid-19, nesse final de semana que passou, cerca de 40 mil pessoas com idade entre 64 e 65 anos. Mas apenas pouco mais de 50% (22.729 pessoas) foram vacinadas. A constatação foi anunciada pelo secretário da Casa Civil do Governo do Distrito Federal, Gustavo Rocha, durante entrevista coletiva nesta segunda-feira (19/4).

Segundo o secretário, um dos motivos que pode ter contribuído para essa diminuição pela procura do imunizante e o fato de que estaria havendo por parte da população uma resistência em tomar a vacina AstraZeneca. “Ambas as vacinas, CoronaVac e AstraZeneca, são seguras e as pessoas só estarão corretamente imunizadas com às duas doses”, garantiu o secretário.

Rocha também falou sobre a necessidade de se vacinar o maior número de pessoas em um menor tempo. Segundo ele, todos que estão no público-alvo do momento devem procurar se vacinar o mais rápido possível.

Casos de covid-19 entre jovens de com idade 14 e 29 anos cresceu, nos últimos sete dias, cerca de 6,9%, diz secretário da Casa Civil, Gustavo Rocha

É importante destacar que a segunda dose para as pessoas que tomaram a AstraZeneca começa no dia 22 de abril.

Outra informação destaca por Rocha foi com relação ao número de pessoas contaminadas, que hoje estaria em 376.708 pessoas, sendo que 348.350 delas já estão recuperadas. Já o número de casos ativo tem reduzido e atualmente está em 11.053 ativos e nível transmissão é de 0.93. “O importante é ficar abaixo de 1 e todos nós trabalhando para que continue dessa forma”, frisa o secretário.

A respeito da lista de espera por leitos de UTI para paciente com covid-19, Gustavo Rocha assegurou que o número de pessoas na lista tem sido reduzido, hoje se encontra com 162 pacientes aguardando, mas, em momentos mais críticos, esse total era de 330 pessoas.

Sobre o oxigênio e kits de intubação, Rocha assevera que há oxigênio suficiente para os próximos 60 dias. Ele também assegurou que o DF não sofre, como ocorre em outros estados, com a falta de kit de intubação.

Por fim, o secretário pediu atenção e cautela para os jovens e disse que as faixas etárias mais novas estão sendo as mais acometidas pela doença. Os dados mais recentes da SES-DF mostram que nos últimos sete dias houve um aumento de 6,7% no número de pessoas internadas com covid-19 com idade entre 14 a 29 anos e de 4,5% em pessoas com idade de 30 a 39. Também cresceu o número de pessoas com idade até 49 anos internada, um aumento de 31.9%.

“É importante que os jovens fiquem atentos para as medidas de proteção. Se antes a gente considerava que o grupo de risco era os idosos, os portadores de comorbidades, hoje, o grupo de risco são todos, ou seja, toda população está enquadrada no grupo de risco”, alertou o secretário.

*Cláudio Ulhoa – Jornalista, membro da Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno – ABBP

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui