UBS 1 de Taguatinga confecciona máscaras caseiras para pacientes

Equipe produz e higieniza até 40 equipamentos por dia

Com uma máquina de costura, tecido e muita força de vontade, a equipe da Unidade Básica de Saúde (UBS) 1 de Taguatinga tem produzido máscaras caseiras para entregar aos pacientes que se consultam no local. A mão de obra de residentes da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e de servidores do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasf) tem fabricado até 40 máscaras por dia, beneficiando diretamente as pessoas que passam pela unidade.

Os materiais são cortados, costurados e higienizados pelos profissionais de saúde, seguindo os modelos adotados pela Secretaria de Saúde. A iniciativa teve uma repercussão tão positiva na região que inspirou servidores de outras unidades, como a UBS 5 de Taguatinga e UBS 1 de Águas Claras, a visitarem o local para conhecer mais sobre a ação.

A gerente da UBS 1 de Taguatinga, Iraquitânia Bernardo, conta que a produção das máscaras partiu de um receio pela falta do material. Segundo ela, a escassez do produto em países como o Japão, noticiada por telejornais de todo o mundo, incentivou a equipe a arregaçar as mangas e ajudar, por conta própria, os pacientes que sofrem com alguma síndrome respiratória.

“Quando vimos a possibilidade do desabastecimento dos equipamentos de proteção individual (EPIs), usamos o TNT que temos aqui e iniciamos os trabalhos. Agora há máscaras tanto para os pacientes quanto para os servidores”, lembra.

Pelas contas da gerente, em torno de 30 máscaras são entregues diariamente na UBS 1 de Taguatinga, enquanto o restante é deixado de reserva, em caso de necessidade. Assim que os pacientes deixam a unidade, podem descartar o produto, que é fabricado com uma TNT mais grossa que a habitual, para garantir uma segurança maior na filtragem do ar.

*Com informações da Secretaria de Saúde

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui