Tudo mais claro e seguro no Setor de Indústria

As obras no SIA devem começar em agosto. A nova iluminação vai proporcionar mais segurança e tranquilidade para quem trabalha na área, além do bem-estar para milhares de pessoas que passam pela região diariamente | Foto: Lúcio Bernardo Jr./Agência Brasília

Região por onde transitam cerca de 200 mil pessoas por dia vai receber 884 lâmpadas de LED e 44 novos postes de luz

O Setor de Indústria e Abastecimento (SIA) vai ganhar uma nova iluminação. Serão instaladas 824 novas luminárias de LED, que vão substituir as lâmpadas convencionais. Desse total, 557 unidades serão destinadas ao Setor de Transporte Rodoviário e Cargas (STRC) e outras 267 unidades vão para o Setor de Oficinas Norte (SOF Norte). Já no Setor de Inflamáveis (SI) serão instalados 44 novos pontos de iluminação pública.

A renovação da iluminação no SIA vai custar R$ 1,3 milhão. A administração vai cobrir R$ 772 mil, por meio de seu próprio orçamento. Desse total, R$ 604 mil serão destinados à instalação dos postes no setor de Inflamáveis. O restante, R$ 168 mil, irá para os serviços no SOF Norte.

“São lâmpadas que garantem mais sustentabilidade, menor gasto de energia, economia aos cofres públicos e mais segurança para a população”Luana Machado, administradora do SIA

No setor de Cargas, a instalação de 557 lâmpadas de LED está orçada em R$ 546 mil, que virão de emenda parlamentar do deputado Delmasso.

As obras no SIA devem começar em agosto. O serviço, no entanto, não significa somente a modernização do setor. A nova iluminação vai proporcionar mais segurança e tranquilidade para quem trabalha na área, além do bem-estar para milhares de pessoas que passam pela região diariamente. Dados da administração indicam que, atualmente, transitam pelo SIA 200 mil pessoas por dia, aproximadamente.

Sustentabilidade

A administradora do SIA, Luana Machado, observa que o sistema LED é cada vez mais usado em projetos de iluminação pública. “São lâmpadas que garantem mais sustentabilidade, menor gasto de energia, economia aos cofres públicos e mais segurança para a população”, afirma.

Luana Machado enfatiza que os gastos com energia elétrica estão entre as despesas mais onerosas. “Muitos gestores estão utilizando as luminárias LED. Com a mesma saída de luz, elas são 80% mais econômicas que lâmpadas incandescentes e 30% mais econômicas do que as lâmpadas fluorescentes. Isso faz uma grande diferença no consumo final de energia elétrica e, consequentemente, nos custos com a iluminação”, explica a administradora.

A gestora enfatiza também a durabilidade das lâmpadas LED. “A vida útil das luminárias LED é superior a 50 mil horas, portanto a necessidade de troca e manutenção diminui muito. E como emitem menos calor, o uso do LED diminui os gastos com sistemas de refrigeração e reduz os riscos de curto-circuito”, explica Luana Carvalho.

Para o vice-presidente do Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas do Distrito Federal (Sindibras), José Maurício Braga, a substituição das lâmpadas convencionais pelas de LED significa mais segurança para os operários que trabalham na região. O empresário ressalta também a importância da modernização da iluminação da região. “Tudo evolui. Os tempos mudam e temos que acompanhar essas mudanças”, enfatiza.

Informações Agência Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui