Taxa de ocupação de leitos de UTI voltados aos pacientes com covid-19 no DF começa a cair, informagoverno

Com redução de casos de Covid-19, sobram leitos, diz GDF

Segundo informações da Secretaria de Saúde há no momento 230 vagas de UTI disponíveis na rede pública para tratamento da doença; letalidade da doença no DF é uma das menores do Brasil

Por Redação

Dados da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) mostram que o número de infectados por covid-19 no DF começa a cair. Em nota divulgada pela imprensa local, a pasta informa que houve redução nos casos da primeira quinzena de agosto ante a segunda quinzena de julho. Mas no acumulado do mês, também houve redução, já que, segundo a pasta, em julho foram constatados 57.074 casos e, em agosto, 55.750.

O governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB) disse, Ontem (2), em entrevista, que o período mais crítico da pandemia já teria passado. Na ocasião, ele chegou a mencionar como efeito prático, deste começo de queda da doença, a diminuição na procura por vagas em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Essa informação dado por Ibaneis, além de comprovar uma possível baixa nos casos da doença, dá também tranquilidade ao governo e à população, uma vez que a taxa de ocupação de leitos em unidades intensivas quase atingiu sua capacidade máxima no momento mais crítico da doença no DF.

Informação da SES-DF divulgada nesta quarta-feira (2) mostra que o número de vagas em UTIs começou a subir outra vez. De acordo com a pasta, há no momento 230 vagas disponíveis para pacientes com covid-19. Dos 719 leitos destinados a esses pacientes, na rede pública, 455 estão ocupados (66,42%).

O objetivo do governo é fazer, de forma gradual, a desocupação desses leitos para que eles possam ser destinados a outros pacientes portadores de outras doenças. “Primeiro, estamos planejando. Depois, começaremos pelos hospitais particulares e, gradativamente, pelos nossos hospitais. Nada será impensado, tudo será bem planejado”, explica o secretário de Saúde do DF, Osnei Okumoto.

Letalidade

Em relação à capacidade de levar a morte o paciente, a covid-19 no DF apresenta uma das mais baixas taxa de letalidade (1,53%) entre todas as unidades da Federação, fica acima apenas de Roraima (1,39%) e Tocantins (1,34%).

A letalidade da doença no DF tem sido uma das mais baixas no país

O governo acredita que isso foi possível em razão dos protocolos de segurança adotados pela SES-DF e pela participação da sociedade que tem cumprindo as medidas preventivas.

Em relação ao número de casos, o DF, entre os outros estados da região Centro-Oeste, é o que mais tem casos de covid-19, no último boletim esse total era de 164.649 e 2.609 mortes, segundo dados do Ministério da Saúde.

Fonte Blog do Ulhoa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui