Somente em junho, 61 pessoas recorreram à Justiça para garantir vaga em leitos de UTI no DF, informa Defensoria Pública

Os pedidos são pacientes com covid-19 que geralmente estão em estado grave; em uma semana, 414 trabalhadores da saúde foram infectados no DF com a doença

Por redação

No momento em que o Distrito Federal começa a atingir o pico em relação aos casos e mortes por covid-19, um aspecto passa a ser indispensável no tratamento da doença, que são os leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Pacientes em estado grave de doença precisam ser entubados, pois a condição de respiratória da pessoa fica totalmente comprometida. A questão é que no Brasil, a disponibilidade de leitos de UTI geralmente é insuficiente para atender a população. Dados do Ministério da Saúde mostram que no país, que possui 210 milhões de habitantes, existem, ao todo, 7.764 leitos de UTI exclusivos para covid-19 habilitados no país desde o início de abril.

No DF, a situação dos leitos de UTI também é um setor que pode trazer preocupação ao poder público, já que pessoas podem morrer em razão da falta de UTIs. Levantamento da Secretaria de Saúde do DF (SES-DF) divulgado na quinta-feira (16/7), mostrava que a taxa de ocupação dos leitos na rede privada é de 91,39%, enquanto na rede pública é de 76,91%.

Essa realidade tem resultado em dor e aflição para famílias no DF que passam pela agonia de ver um parente internado em estado grave precisando de UTI e não haver vagas. Em outros casos, a dor pode aumentar, pois pessoas podem vir a falecer devido a falta de leitos. No DF, pelo que pudemos apurar, ainda não há casos de mortes por covid-19 em razão da falta de UTI.

Mas informações da Defensoria Pública do DF (DPDF) mostram que, apenas no mês passado, houve 61 pedidos de pacientes que solicitavam à Justiça o direito à uma vaga em leitos de UTI. Se compararmos com maio, quando houve somente 15 pedidos, percebe-se o crescimento.

A SES-DF também divulgou ontem (17) informações que mostram a demanda por leitos de UTI no DF. Segundo a pasta, só nesta sexta-feira 29 pessoas com suspeita ou confirmação de covid-19 aguardavam vaga de UTI, sendo que 18 estavam em estado grave.

“A SES tem aumentado, gradativamente, o número de leitos para covid-19 com suporte de ventilação mecânica. O DF conta com 657 leitos, sendo 128 vagos. Também foi feito um acordo com a rede privada, garantindo mais 35 leitos de UTI”, informou a SES-DF.

Levantamento

O último boletim da SES-DF sobre a covid-19, divulgado no início da noite desta sexta-feira registrou 1.779 novos casos e 23 mortes. O total de infectados no DF estava em 79,4 mil e o de óbitos chegava a 967. Dos mais de 79 mil diagnósticos positivos da doença desde o início da pandemia, 65.443 estão recuperados.

Outro dado divulgado foi com relação ao número de profissionais da saúde infectados. Em uma semana, foram registrados 414 novos contaminados dentro do grupo e, em um dia, 82. Ao todo, são 3.144 diagnósticos de trabalhador que deram positivo para a doença.

Fonte Blog do Ulhoa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui