Sesc-DF é impendido pela Justiça de realizar e comprar teste de covid-19

Ação movida por sindicato que representa os laboratórios acusa o Sesc-DF de atuar de forma irregular na atividade

A decisão acata a ação popular que diz que a instituição não é apta para a realização de exames clínicos e pede a suspensão da compra de 50 mil testes que deveriam ser utilizados em funcionários do comércio local

O Serviço Social do Comércio do Distrito Federl (Sesc-DF) foi proibido pela Justiça de realizar testes rápidos de covid-19 nos comerciários locais. Além de proibido, o órgão também terá que suspender a comprar de 50 mil testes que estava prevista. A decisão judicial atende à ação popular impetrada pelo Sindicato dos Laboratórios de Pesquisas e Análises Clínicas do DF (Sindlab-DF) que no último dia 10 acionou a Justiça alegando que o Sesc-DF não é habilitado para realizar exames clínicos.

“Quem faz exames são laboratórios. O Sesc-DF não tem laboratório para realizar esses procedimentos. Diagnósticos sem responsáveis técnicos não apresentam controle de qualidade e, com isso, podem ter resultados equivocados, como falso positivo e falso negativo”, afirmou em nota divulgada pela imprensa local, o presidente do Sindlab-DF, Alexandre Bitencourt.

O Sesc-DF vinha realizando testes de covid-19 nos funcionários do comércio desde o fim de maio. Na época, o órgão conseguiu através de acordo firmado entre o firmou um acordo com o governo local para a realização dos exames para contribuir para a retomada das atividades comerciais.

Também por nota, o Sesc-DF se posicionou contra a decisão judicial e ressaltou que irá continuar na tentando, de forma legal, realizar a “democratização do acesso aos testes para a detecção de coronavírus” e que “a história saberá reconhecer quem, de fato, trabalha incansavelmente em prol da sociedade.”

Bares e restaurantes

Amanhã (15) voltam a funcionar os bares e restaurantes no DF. Impedidos de funcionar desde março em razão da pandemia de covid-19, o segmento retoma as atividades com a adoção de uma série de medidas de segurança. Entre elas estão a proibição de eventos e música ao vivo que aglomere pessoas, fica determinado que a lotação dos bares e restaurantes deve ocupar, no máximo, 50% de sua capacidade.

Bares e restaurantes do DF reabrem nesta quarta (15)

Cada mesa só poderá permitir o assento de seis pessoas, também deve haver a limpeza constante e higienização de pratos e copos, além do distanciamento entre mesas e clientes. O uso de ar-condicionado, se puder, pode ser evitado e substituído pela ventilação natural.

O cafezinho na saída e oferta de itens de degustação estão vetados. E cardápios, mesas e cadeiras devem ser higienizados após o uso de cada cliente.

A fiscalização dos estabelecimentos será feita pela Diretoria de Vigilância Sanitária da Secretaria de Estado de Saúde.

Com o fechamento dos bares e restaurantes, sindicatos que representam os setores, constataram que cerca de 30 mil funcionários pessoas que atuam nessas áreas foram dispensados durante a pandemia.

Shoppings

O Diário Oficial do DF (DODF) trouxe hoje, 14, a publicação da alteração do horário de funcionamento dos shoppings centers. De acordo com os novos horários, a abertura não mais será feita às 13h, mas sim às 11h. O fechamento continua sendo às 21h. Outra determinação trazida na edição de hoje do DODF é a reabertura de academias, bares e restaurantes dentro de clubes recreativos.

Fonte News Black

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui