Senadora Leila questiona ministro da Saúde sobre profissionais recrutados para o combate à pandemia

Em audiência remota realizada nesta quarta-feira (29) com o ministro da Saúde, Nelson Teich, a senadora Leila Barros (PSB-DF) questionou a pasta sobre os profissionais recrutados pelo governo para o combate ao coronavírus. A parlamentar solicitou informações acerca da contratação e, também, das medidas que estão sendo adotadas para proteger quem está na linha de frente.

“Cinco milhões de profissionais de saúde de 14 categorias, entre eles médicos, enfermeiros, psicólogos e dentistas, foram convocados pelo Ministério da Saúde para atuar no combate ao coronavírus. O que o governo está fazendo para recrutar essas pessoas? Eles já estão atuando? O serviço é voluntário?”, perguntou a senadora do DF.

Ao responder, o ministro Nelson Teich passou a palavra para a Secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro. “Temos no banco de profissionais mais de 300 mil profissionais, incluindo médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e outras categorias da saúde, que podem ser deslocados para os Estados que solicitarem esse banco de cadastro para contratação”, esclareceu a secretária. Segundo ela, o Ministério já tem mais de 1 milhão de profissionais treinados e aptos a enfrentar qualquer uma das ações estratégicas no âmbito da atenção primária, secundária e terciária.

A senadora Leila também fez um apelo ao ministro Nelson Teich para que o Ministério e o Governo Federal, assim como o Legislativo e o Judiciário, tenham responsabilidade agora. “Tenho conversado com muitos profissionais. E temos visto as experiências mundo afora, dos que vieram primeiro, que passaram por essa pandemia. A única forma de mitigar essa situação, para que o nosso SUS não colapse, para que nós não tenhamos mais mortes de brasileiros agora, com certeza é o isolamento. Então, peço ao ministro, ao Ministério, ao governo federal, ao Legislativo, ao Judiciário, a todos nós, responsabilidade agora com a vida de tantos brasileiros”, afirmou.

Outra preocupação externada pela senadora foi com relação à preservação da saúde dos profissionais que estão na linha de frente. De acordo com o ministro, essas pessoas são prioridades para o Ministério da Saúde. “Os testes que estão disponíveis hoje numa quantidade menor a prioridade é dos profissionais ligados à saúde. Então, os profissionais de saúde sempre foram uma prioridade. E continua sendo e vai ser sempre. Você acaba tendo um número maior de pessoas que contamina porque interage demais com as pessoas que têm a doença. Mas, desde o começo, o profissional de saúde sempre foi prioridade do Ministério da Saúde”, disse Teich.

Postado Por Blog do Ulhoa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui