Rede de saúde do DF está preparada para receber as vacinas contra a covid-19, diz secretário

“DF estará pronto para receber e armazenar vacinas”, garante secretário

O titular da pasta, Osnei Okumoto garante que toda infraestrutura da rede está sendo preparada para a chegada do medicamento, que deve ocorrer ainda este mês; Ministério da Saúde diz que Brasil já tem 300 milhões de doses de vacina garantidas

Por Cláudio Ulhoa

A rede de saúde pública do Distrito Federal já está preparada para receber as vacinas contra a covid-19 que deverão ser compradas pelo Ministério da Saúde. A informação foi garantida pelo secretário de Saúde do DF, Osnei Okumoto, em vídeo gravado e divulgado pela pasta nesta quarta-feira, 9. Segundo Okumoto, a rede pública já começou a ser preparada para receber e armazenar as vacinas que estão previstas para chegar a partir de janeiro ao Brasil.

“Todas as salas de vacinação têm câmaras de conservação. E todas elas são reguladas e fiscalizadas pela Vigilância Sanitária para que tenham condições de armazenar e imunizar nossa população”, disse o secretário.

De acordo com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, grande parte dos lotes de vacinas devem chegar ao país no primeiro semestre de 2021, quando 100 milhões de dose serão compradas. Em janeiro, chegarão 15 milhões, e depois, em fevereiro, mais 15 milhões, em março, 20 milhões de doses, e assim por diante.

Osnei Okumoto está otimista quanto ao cronograma de vacinação contra covid-19 informado pelo Ministério da Saúde

“O Brasil já possui atualmente mais de 300 milhões de doses de vacina garantidas, por meio de acordos, esperando aprovação da Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária]”, garantiu Pazuello, nesta terça-feira (8), durante reunião com governadores de estado.

“Ressalto que todos no Brasil terão acesso à vacina. Todos aqueles que desejarem. Mais uma vez afirmo: tudo está sendo feito com os ritos científicos e seguindo os protocolos da agência reguladora, a qual respeitamos e [que] representa, legalmente, a autoridade no assunto”, destacou o ministro.

Iges-DF

Grande parte do dinheiro investido no combate à covid-19 no DF veio do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF). Segundo o presidente do instituto, Paulo Ricardo Silva, até o momento, foram investidos mais de R$ 136 milhões no enfrentamento à pandemia.

Esse recurso foi um ressarcimento, por parte da Secretaria de Saúde, das despesas que o Iges precisou fazer por causa da pandemia. Não se trata de incremento à prestação do serviço, mas de uma demanda extra que surgiu por causa da covid”, explicou Paulo Ricardo, durante prestação de contas à Comissão Especial Covid-19 da Câmara Legislativa do DF (CLDF).

Esse montante foi empregado em ações como criação de leitos exclusivos para covid-19, a contratação de profissionais de saúde temporários para atender à população no Hospital de Base, no Hospital Regional de Santa Maria e nas seis unidades de pronto atendimento (UPAs), e na compra de equipamentos de proteção individual (EPIs), medicamentos e aparelhos médicos, entre outros insumos hospitalares.

*Cláudio Ulhoa – Jornalista, membro da Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno – ABBP

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui