Quadrilha é suspeita de adulterar infrações no site do Detran-DF

Um servidor do Detran é preso por suspeita de fraude em cancelamentos de multas

Com a ajuda de um servidor do órgão, hackers entram no sistema para anular multas e outras irregularidades; o prejuízo com as fraudes podem chegar a mais de R$ 1.3milhão

Por Redação

Proprietários de veículos que continha alguma pendência no Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF), através de hackers, conseguiam burlar possíveis débitos, como multas, restrições judiciais e administrativas, junto ao órgão. Até o momento, cinco pessoas foram presas por suspeita de envolvimento no caso. Na quarta-feira, 29, a Polícia Civil do DF (PCDF) e ação conjunta com o Detran-DF e o Ministério Público do DF e Entorno (MPDFT) foram às ruas para cumprir os cinco mandados, que resultou na prisão dos suspeitos, e oito mandados de busca e apreensão em residências e locais de trabalho dos investigados.

O crime era praticado via internet. Os hackers, possivelmente uma quadrilha, eram acionados pelos motoristas de carros que tinha alguma pendência com o Detran-DF. Com a informação sobre o veículo, o sistema do órgão responsável por fazer cadastros e registros dos automóveis que foram alvo de alguma infração, era invadido pelos hackers que conseguiam alterar as informações. Assim, veículos que tinham sido multados, por exemplo, eram informados como se não houve cometido infração.

Operação da PCDF deflagrada nesta quarta-feira prendeu cinco pessoas envolvidas nas fraudes

Um caso aconteceu no início deste ano, em fevereiro, quando a investigação chegou a constatar que um veículo que tinha sido multado em Samambaia Sul – seu condutor estava embriagado e o automóvel chegou a ser apreendido – teve suas multas canceladas e o motivo do cancelamento era que o carro apreendido tinha placa clonada.

Na época, os investigadores constataram que cerca de 50 mil 50 mil infrações tinham sido anuladas irregularmente via site do Detran-DF. Para conseguir adentrar o sistema do órgão, os investigadores acreditam que os hackers contavam com o apoio de um servidor do Detran-DF, que repassava as informações sobre os veículos. O servidor foi preso.

A suspeita é que das fraudes vinham acontecendo desde março do ano passado. Uma perícia da PCDF estima que as fraudes geraram R$ 1.371.658.99 milhão em prejuízos aos cofres do Detran-DF.

O Detran-DF, em nota, disse apoiar as investigações.

Fonte Blog do Ulhoa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui