Profissionais da segurança pública do DF começam ser vacinados contra covid-19 nesta segunda (5)

Mais de dois mil profissionais da segurança serão imunizados

Os primeiros a serem vacinados serão os policiais civis, militares, bombeiros, federais, rodoviários, além de membros do Ministério da Justiça e Segurança Pública e de servidores do Departamento Penitenciário Nacional; imunização começa às 10h

Por Cláudio Ulhoa

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) começa, nesta segunda-feira (5/4), a vacinação contra a covid-19 dos profissionais de segurança pública. Nesta primeira fase serão imunizados aqueles profissionais que atuam diretamente com pessoas, ou seja, que correm o risco de serem contaminados. Nesse grupo estão os policiais civis (350 doses), militares (770), bombeiros (460), federais e rodoviários, além de membros do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) (80 doses) e de servidores do Departamento Penitenciário Nacional (Depen) (60 doses).

Ao todo, serão aplicadas 2.310 doses do imunizante e esta primeira fase começa hoje, das 10h às 12h e das 13h às 17h, e segue na terça-feira (6), das 8h às 12h e das 13h às 17h. Diferente o público-geral, a vacinação desses profissionais irão acontecer nas unidades básicas de saúde (UBS) da região Centro-Sul: UBS 1 Núcleo Bandeirante, UBS 1 do Guará 1, UBS 1 da Estrutural, UBS 1 do Riacho Fundo 1, UBS 1 da Candangolândia e UBS 4 do Lúcio Costa.

“Inicialmente, serão vacinados os profissionais que estão na linha de frente, por conta da maior exposição ao risco de contágio e transmissão do vírus, como aqueles envolvidos em resgates e atendimento pré-hospitalar e na vigilância das medidas de distanciamento social, conforme listas elaboradas por cada corporação. A idade também foi outro fator determinante para a definição de prioridades”, diz o titular da SSP-DF, delegado Júlio Danilo.

Também para esses profissionais haverá uma organização das categorias a serem vacinadas, começando pelos trabalhadores envolvidos no atendimento do transporte de pacientes, depois será a vez dos trabalhadores envolvidos em resgates e atendimento pré-hospitalar; em seguida, os trabalhadores envolvidos diretamente nas ações de vacinação contra a covid-19; e, por fim, os trabalhadores envolvidos nas ações de vigilância das medidas de distanciamento social.

*Cláudio Ulhoa – Jornalista, membro da Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno – ABBP

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui