Papuda recebe ações de sanitização contra a Covid-19

Objetivo é impedir a disseminação do coronavírus na unidade prisional

Com o objetivo de impedir a disseminação do coronavírus no Complexo Penitenciário da Papuda, seis blocos da unidade prisional passaram por limpeza e sanitização nesta terça-feira (28). A ação foi promovida pela Vigilância Ambiental da Secretaria de Saúde, por meio do programa Sanear-DF.

Os blocos escolhidos foram da Penitenciária do Distrito Federal I (PDF I), vulgo Cascavel – um dos presídios que integram a Papuda. Dois veículos com máquinas de pulverização iniciaram a sanitização na parte externa do local, enquanto agentes de saúde com quatro máquinas acopladas nas costas espalharam o produto, semelhante a água sanitária, em vários locais.

Foram higienizadas 60 celas, além de banheiros, salas, departamentos, a administração da PDF I e o pátio onde os internos tomam banho de sol.

Na avaliação do diretor de Vigilância Ambiental, Edgar Rodrigues, a medida se tornou necessária para conter a proliferação do coronavírus na Papuda. “Como o número de casos da Covid-19 tem aumentado, é de extrema importância sanitizar esses espaços para impedir a circulação do vírus”, afirmou o diretor.

CASOS – Conforme os dados da Subsecretaria do Sistema Penitenciário (Sesipe), vinculada à Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP-DF), até esta segunda-feira (27) foram confirmados 217 casos ativos de coronavírus no complexo penitenciário.

Do total, 63 policiais penais seguem com teste positivo para o coronavírus e um se encontra recuperado. Em relação aos reeducandos, 154 foram confirmados com a Covid-19 e um se recuperou da doença.

Parte dos que testaram positivo ainda aguardam a contraprova, ou seja, os números podem sofrer alterações nos próximos levantamentos. Não há caso grave entre os contaminados.

Informações da Agência Saúde

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui