Oposição ao governo Ibaneis faz discurso fake e rejeita CPI ampla da saúde

A ampla, geral e irrestrita CPI da Saúde, de autoria do deputado Roosevelt Vilella (PSB), para investigar os governos Agnelo Queiroz, Rodrigo Rollemberg e Ibaneis Rocha, segue rejeitada pela maioria dos deputados. Apenas 8 parlamentares assinaram o requerimento de criação. Para o bloco oposicionista, não interessa investigar o tumor da corrupção enraizado desde 2011 na saúde do DF, 

Ainda que contasse com a vontade de todos os 24 deputados da Câmara Legislativa do Distrito Federal, a CPI da Saúde não poderia furar a fila. O mesmo serve para a CPI da Pandemia, de autoria do Deputado Leandro Grass.

O paragrafo sétimo do Artigo 72 do Regimento Interno da Câmara legislativa do Distrito Federal é claro:

“§ 7 º As comissões parlamentares de inquérito serão instaladas respeitada a ordem cronológica do protocolo, salvo deliberação diversa do Colégio de Líderes. (Parágrafo acrescido pela Resolução nº 227, de 30/5/2007.)

Apesar da regra estabelecida pelo regimento, que determina como a CLDF deve funcionar, o que mais se ouve nos últimos dias é o discurso fake da enganação.

Deputados como Júlia Lucy (NOVO), Leandro Crass (PV), Chico Vigilante(PT), Arlete Sampaio(PT) , Fábio Felix (PSOL) e Reginaldo Veras (PDT) sabem das regras, mas jogam para plateia.

A CPI do Feminicídio continua em operação. Pela ordem cronológica, imposta pelo regimento interno da Casa, depois da CPI dos Maus-tratos a Animais, aparecem a CPI das Fake News, CPI da Pandemia, CPI para apurar sonegação dos bancos e uma CPI da Saúde mais ampla para investigar os governos Agnelo Queiroz, Rodrigo Rollemberg e Ibaneis Rocha.

Depois de muita discussão sobre a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, o presidente da Câmara Legislativa, deputado Rafael Prudente (MDB), decidiu que seguirá a ordem cronológica de apresentação dos requerimentos de criação das CPIs. A decisão foi publicada hoje no Diário Oficial da Casa.

Desta forma, a próxima comissão a ser instalada será a que investigará maus-tratos a animais, que tem como primeiro signatário o deputado Delmasso (Republicanos). O requerimento de criação da CPI da Pandemia é o terceiro da fila, já que antes tem a CPI das Fake News.

Só há uma saída para a turma da oposição matar uma CPI e fazer a fila correr: deixar de indicar seus membros para a CPI dos Maus-Tratos a Animais. Dessa forma ela será arquivada. Essa é a regra!

Informações Radar DF

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui