Medidas adotadas por Ibaneis ainda no começo da pandemia fazem curva de contaminação começar a cair no DF

Governador se reuniu ontem o presidente para estudar meios para retomada no dia (11); GDF faz parceria com Fiocruz para praticar telemedicina em pacientes com covid-19

Por Cláudio Ulhoa

Enquanto cidades da Federação decretam fechamento de suas estradas e a proibição total de suas atividades sociais e econômicas, como o caso de São Luís, e agora também outras dez cidades do Pará que devem optar pelo chamado lockdownnos próximos dias,o Distrito Federal começa a estudar meios para retomar as atividades na próxima segunda-feira (11). Ontem (5) o governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), se reuniu mais uma vez com o presidente da república Jair Bolsonaro (sem partido) para tratar sobre a saída do isolamento. Em Portugal, país em que possivelmente o DF estaria se espelhando, começou esta semana a sair do isolamento social. Por essa lógica, o DF deve começar a sair nos próximos dias, já que aqui como lá, o isolamento foi feito ainda no início de março. São Paulo e Rio de Janeiro, que tem população maior que o DF, só decretaram medidas de isolamento um mês depois.

De acordo com Ibaneis, na reunião com Bolsonaro foram tratados assuntos específicos sobre a pandemia no DF, em especial, a situação do presídio da Papuda, onde já há 334 casos registrados no presídio, sendo que 212 de presos, o restante são funcionários. “E para integrar as ações que estão dando certo aqui para ajudar todo o país”, comentou o governador do DF ao falar sobre o encontro.

O DF virou a menina dos olhos do governo federal, que agora tenta fazer do exemplo local uma referência para o país. Ibaneis que é um aliado de Bolsonaro, tem se submetido à pretensão do governo federal sem perder a autonomia, tanto que a previsão de retorno das atividades anunciada anteriormente pelo governador de retorno no dia (3) e também anunciado por Bolsonaro, foi adiada, após o GDF constatar, por diversos motivos, que ainda não era o momento para o relaxamento das medidas de segurança.

Se as ações adotadas por Ibaneis no início da pandemia no novo coronavírus no país servirem de exemplo para os demais governantes, deve atribuir a última informação de que no DF, segundo oboletim Covid-19, realizado pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), a curva de contaminação por covid-19 estaria se estabilizando, após quase dois meses do primeiro caso confirmado na capital.

Porém, o mesmo boletim ressalta que o fim do isolamento social precisa ser feito de forma gradativa e dentro de normas de segurança, caso contrário pode-se haver uma “expansão descontrolada de novos casos”.

O boletim ainda mostra que, embora o número de casos confirmados continue aumentando, há uma desaceleração do crescimento em comparação às semanas anteriores.Em comparação às demais unidades da Federação, o DF ocupa a 9ª posição em número de óbitos por 100 mil habitantes.

Diante da proximidade do fim do prazo de quarentena estabelecido pelo Distrito Federal, a Justiça Federal determinou que o governador Ibaneis Rocha (MDB) preste uma série de informações sobre a situação atual da pandemia de coronavírus em Brasília. Essas informações deverão balizar a retomada das atividades. Mas agora pela manhã, saiu uma decisão suspendendo a retomada das atividades no dia (11), para tanto o GDF vai ter que antes se reunir uma comissão do Poder Judiciário para juntos haver a reavaliarem a proibição.

As precauções

Além da aquisição e distribuição de 1 milhão de máscaras de proteção facial, o governo Ibaneis também deve exigir dos empresários e comerciantes, a exigência de testar para covid-19 todos os funcionários, além de lhes assegurarem meio de proteção para trabalharem.

Ontem também foi anunciado pelo GDF a parceria entre o governo e a FioCruz, selando assim um convênio de cooperação técnica e científica para gerar investimento na ordem de R$ 10 milhões em projetos de saúde digital para diagnóstico e tratamento de Covid-19. O carro-chefe dessa união será a implementação da telemedicina, para que os pacientes sejam atendidos mais rapidamente pelo Samu e nos casos de urgência, acelerando a gestão de diagnóstico.

Em outra frente, a de proteção do público de risco, cerca de 40 idosos chegaram a Brasília Palace Hotel para participar do programa “Sua Vida Vale Muito – Ação Hotelaria Solidária”, coordenado pela Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus). Os novos hóspedes completaram as 300 vagas dessa iniciativa criada para oferecer proteção contra o coronavírus às pessoas com 60 anos ou mais que vivem em moradias inadequadas e sem condições para fazer distanciamento social.

Atualizações

O Brasil bateu novo recorde de novas mortes por covid-19 registradas em um dia: 600. Segundo atualização do Ministério da Saúde divulgada nesta terça-feira, o total subiu para 7.921. A marca representou um aumento de 8% em relação à ontem, quando foram contabilizados 7.321 falecimentos. O índice de letalidade ficou em 6,9%.

No DF, até final da tarde de ontem, segundo o último boletim epidemiológico, o número de infectados pelo novo coronavírus era de 1.837. Já o número de mortes subiu para 34.

Fonte Blog do Ulhoa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui