Ibaneis sanciona lei que cria Plano Distrital da Internet das Coisas

O futuro 5G marca presença em Brasília

A medida é mais um passo no sentido de preparar o DF para receber a tecnologia 5G, que será a próxima geração de rede de internet móvel; startups que precisam da tecnologia para desenvolver seus projetos, já começam a migrar para a capital em busca de suporte técnico

Por Redação

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB) sancionou a lei que cria o Plano Distrital da Internet das Coisas. Essa medida, informa o Governo do DF (GDF), deve incentivar e preparar o DF para a implantação da tecnologia de internet com velocidade 5G.  “Aqui se traçam as diretrizes de criação de uma política para estimular a aplicação de alta tecnologia na prestação de serviços voltados à conexão com velocidade 5G”, informa o governo.

Agora, com a sansão da lei, o governo dá apoio à iniciativa já instalada no Parque Tecnológico de Brasília (o Biotic), onde há um laboratório de Testes 5G. Esse laboratório já vem sendo usado diversas startups que, em busca de infraestrutura para a realização de seus projetos, buscam se instalar no DF em razão do laboratório de Teste 5G no Biotic.

Na agenda institucional do GDF, Internet das Coisas é uma lei

Um exemplo disso foi o que ocorreu com Pedro Rosa, diretor da Vamos Parcelar – startup do ramo financeiro que parcela multas e boletos em apenas alguns cliques – que transferiu a base de sua empresa de Belo Horizonte para o Distrito Federal em busca de infraestrutura para desenvolver seu projeto. “Estamos desenvolvendo um laboratório de inovação para a empresa e fazemos testes para buscar outras soluções digitais. Aqui já pudemos visualizar como será o 5G, uma tecnologia que resolve a velocidade dos dados e que vai nos permitir criar modelos disruptivos”, diz Rosa.

A internet 5G vai proporcionar um avanço no mundo virtual e no mundo real. Conforme salienta o empresário, quando essa tecnologia estiver em pronto para uso, diversas funções que hoje não estão conectadas ao mundo virtual poderão se conectar. “Com dados rápidos, você tem tudo. Vamos poder conectar a geladeira, o ar-condicionado com dispositivos de internet, os carros autônomos também. É uma questão de tempo”, explica Pedro Rosa.

Apoio

Desde o início o GDF apoia a iniciativa de fazer do laboratório de Testes 5G do Biotic um espaço destinado à experimentação da tecnologia 5G. Para colocar a capital do país na frente, quando chegar o momento do lançamento desse nova tecnologia, o governo busca dar todo suporte para que mais empresas venham para o DF em busca de infraestrutura para o desenvolvimento de seus projetos e, com  isso, acabem aqui permanecendo, gerando assim, renda e emprego.

“O 5G é o que habilitará a Internet das Coisas, e Brasília criou aqui no Parque Tecnológico o primeiro ambiente de testes permanente desta tecnologia em todo o país – uma velocidade fantástica para suportar esse novo mundo que se apresenta”, explica, Gustavo Dias Henrique, presidente do Biotic.

Testes

O laboratório de Teste 5G no Biotic pode também se acessado pela população. Isso porque o espaço é aberto à visitação através de agendamento. No local, a população tem acesso ao que será, em breve, a mais alta velocidade de internet até então produzida. Quem for até o laboratório poderá experimentar com a velocidade 5G realmente impressiona. Através de dois aparelhos de celulares disponíveis a testes, pode-se viver a experiência de como será um aparelho conectado ao 5G.

“O 5G é uma nova proposta que atenderá a dois categorias de público: o cidadão, que navegará até dez vezes mais rápido em seu telefone, e o empreendedor, que enxerga lá na frente como pode aprimorar seu negócio”, diz Leonardo Eissman, diretor de Negócios, Ciência, Tecnologia e Inovação do Biotic.

A previsão é de que o 5G chegue no Brasil logo após o leilão de frequências da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), previsto para 2021.

Fonte Blog do Ulhoa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui