Ibaneis inaugura obra de drenagem e pavimentação asfáltica no Gama

O governador Ibaneis Rocha durante a inauguração das obras no Gama neste manhã (27)

Ao todo, a obra tem 12 mil metros quadrados de asfalto e outros 490 metros de rede de drenagem; recursos são provenientes do contrato de US$ 71 milhões entre o governo e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID)

Por Redação

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB) esteve na manhã desta terça-feira, 27, no Gama para inaugurar as obras de complementação da infraestrutura de drenagem e pavimentação asfáltica da Área de Desenvolvimento Econômico (ADE) local. Orçada em mais de R$ 3 milhões, o empreendimento atende demanda antiga dos empresários da região. Ao todo, a obra tem 12 mil metros quadrados de asfalto e outros 490 metros de rede de drenagem.

“Para nós é uma passo de alegria, é um passo muito importante”, disse Ibaneis. Ele também falou que os serviços de pavimentação de vias devem continuar na região. “Já pedi que acelerasse os serviços de tapa-buraco”, garantiu.

Com a chegada das chuvas, problemas relacionados à falta de pavimentação asfáltica surge em todo o DF. O governador reconheceu essa realidade e afirmou que tem atuado no sentido de amenizar esse tipo de problema. “Nós estamos trabalhando constantemente. Os buracos têm na cidade, os asfalto que tem na cidade são defeituosos e existem há muito tempo”, explica o governador. Ele ainda ressalta: “o custo de asfalto é muito alto, 1 km de asfalto custa entorno de R$ 2 milhões.”

A obra tem 12 mil metros quadrados de asfalto e outros 490 metros de rede de drenagem

Os recursos são provenientes do contrato de US$ 71 milhões entre o governo e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e fazem parte do cronograma de obras previsto no programa Pro cidades.

Em janeiro deste ano, durante entrevista à Agência Brasília, a presidente da Associação dos Micro e Pequenos Empresários do Gama (Amicro), Iracilda Maria de Siqueira, falou sobre a importância das obras para os empresários locais. “Essas melhorias são aguardadas há quase 20 anos e certamente farão o setor funcionar. Hoje não tem movimento, o comércio está morto. Os empresários que estão aqui usam de outras fontes para cumprir as metas do Pró-DF”, disse Siqueira.

De acordo com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico do DF, cerca de 80 empresas devem ser beneficiadas no local.

Fonte Blog do Ulhoa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui