Ibaneis inaugura hospital de campanha no Gama

Hospital de campanha na região administrativa do Gama é inaugurado

Unidade tem 100 leitos exclusivos para pacientes com covid-19 e faz parte do conjunto de três novos hospitais temporários que estão sendo inaugurados no DF

Por Cláudio Ulhoa

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), inaugurou, nesta manhã de sexta-feira (7/5), o hospital de campanha na região administrativa do Gama. A unidade faz parte de um conjunto de três unidades que estão sendo construídas no DF para atender exclusivamente pacientes com covid-19. As outras duas unidades, uma em Ceilândia e outra no Plano Piloto, devem ficar prontas nas próximas semanas.

Cada unidade terá 100 leitos de Cuidados Intermediários (UCIs). No caso do hospital do Gama, a unidade só vai atender pacientes que forem encaminhados pela Secretaria de Saúde, ou seja, não trabalhará com porta aberta à população.

A empresa contratada para administrar o hospital ficará responsável por fornecer insumos medicinais (incluindo oxigênio), medicamentos, kit de intubação, fornecimento de alimentação enteral e parenteral aos pacientes, serviço de transporte por ambulância, suporte para diálise, entre outros. Além de equipamentos totais da unidade, como ventiladores, camas, monitores, bombas de infusão e os serviços de limpeza e vigilância.

Ao falar durante a inauguração, Ibaneis comentou sobre a pandemia e ressaltou a falta de cuidado por parte da população em relação às medidas preventivas. “Nós sabemos que muitos daqueles que faleceram, não faleceram por falta de atendimento, mas pela gravidade do vírus. E muito pela inconsequência das pessoas que ainda não colocaram na cabeça a necessidade de se proteger”, afirmou o governador.

Serão 100 leitos de Cuidados Intermediários (UCIs)

O governo também avaliou a construção da nova unidade e destacou o papel que ela passa a ter nesta nova fase da pandemia, onde já morreram mais de oito mil pessoas.

Para o governador, a construção dos hospitais tem como objetivos, primeiro, a diminuição, no sentido de zerá-la, da fila de espera por leitos para pacientes com covid-19, e, segundo, pelo fato de permitir o retorno das cirurgias eletivas que foram reduzidas por falto de leitos que hoje são ocupados por pacientes com covid-19.

Ibaneis aproveitou o momento para transmitir uma mensagem à nova unidade hospitalar ao pedir que “Deus ilumine este ambiente, que faça dele um ambiente de cura, que as pessoas que aqui entrarem, a partir de hoje, possam sair com vida, com saúde, para poder tocar adiante aquilo que é mais importante, que é convívio familiar”.

A duração do contrato com a empresa responsável pela gestão do hospital é de 180 dias.

*Cláudio Ulhoa – Jornalista, membro da Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno – ABBP

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui