Ibaneis diz que estuda se haverá ou não carnaval em 2022

Secretaria de Cultura não trabalha com a hipótese da realização do Carnaval 2022 nos moldes tradicionais. Foto: Igo Estrela

Governador informou que avalia se manterá a festa em fevereiro nos moldes tradicionais ou ainda haverá algum medida restritiva

Por Cláudio Ulhoa

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), disse, em entrevista à imprensa local, nesta manhã (5/10), que ainda estuda a possibilidade de realizar as festas de carnaval em fevereiro de 2022 nos moldes tradicionais. Segundo o governo, ainda é cedo para falar no assunto, mas que sua gestão já começa a avaliar como serão as festividades. “Vou aguardar um pouco mais para decidir”, garantiu o governador.

Gradualmente, o DF começa a retomar a rotina normal das atividades sociais. No início do mês, por exemplo, grande parte dos pontos turísticos e culturais da capital federal foi aberta à visitação, porém com restrições em relação ao número de visitantes e com as devidas medidas de proteção, como uso de máscara e distanciamento social.

Assim, para o governador, a tendência é de que em fevereiro a situação da pandemia esteja mais controlada, o que poderá contribuir para a realização do carnaval. “Tudo aponta para uma situação melhor, pois estaremos com toda a população vacinada com a segunda dose”, disse Ibaneis Rocha.

O mesmo pensa o secretário de Cultura do DF, Bartolomeu Rodrigues, que também em entrevista à imprensa, afirmou que a pasta já começa a fazer os estudos prévios sobre uma das festas mais populares do país e tem como característica a aglomeração de pessoas. Para o secretário, esse fato deve impedir a realização da festa “nos moldes tradicionais”.

Em nota, a Secretaria de Cultura informou que, em “momento oportuno”, o governo divulgará às regras tanto para as festas privadas quanto para a presença de blocos independentes nas ruas. “O investimento que a Secec fez para o carnaval 2022 não conflui o fomento da festa tradicional, mas para a capacitação e infraestrutura do evento”, diz a nota.

Segundo a secretaria, o foco é a reabilitação das escolas de samba, que há oito anos não desfilam. A estrutura, segundo os planos da Secec, deve ser organizada para 2023. “Aberto para a inscrição, o edital Escola de Carnaval traz proposta com fomento de R$1,5 milhão”, destaca.

*Cláudio Ulhoa – Jornalista membro da Associação Brasileira de Portais de Notícias – ABBP

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui