Ibaneis busca apoio do governo federal para reabrir comércio e indústria no dia 3 de maio

Governo federal promete doar 21 mil testes diagnósticos de covid-19 para o DF; bares, casas de shows, academias, escolas continuaram fechados e uso de máscaras em locais públicos será obrigatório

Por Cláudio Ulhoa

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), ganhou projeção nacional ontem (22), no Palácio do Planalto, quando apareceu na entrevista coletiva do governo federal para falar sobre as medidas adotadas por seu governo na retomada gradual das atividades econômicas na capital do país. Ibaneis foi um dos primeiros governadores a decretar ações de isolamento e distanciamento social, agora ele também está sendo um dos primeiros a retornar à realidade.

“O momento é de muita parceria. Temos que nos unir neste momento. Não adianta Brasília se recuperar, e São Paulo continuar como está. É momento de união e respeito de todas as instituições”, disse Ibaneis ao falar durante a entrevista.

Para retomar as atividades o Governo do Distrito Federal (GDF) vai lançar uma série de normas de seguranças para serem seguidas tanto pelas empresas que reabrirem seus comércios quanto para a população, como o uso obrigatório de máscaras em locais públicos.

A coletiva na qual Ibaneis participou estavam também o ministro-chefe da Casa Civil, General Braga Netto, o ministro da Saúde, Nelson Teich, e o ministro do Turismo, Álvaro Antônio. Essa não foi a primeira vez que Ibaneis aparece em sintonia com o governo federal diante da crise do novo coronavírus, no início desta semana, o governador já tinha se reunido com o presidente para tratar da reabertura das escolas cívico-militares no DF – o que deve ocorrer na próxima segunda-feira (27).

Tudo indica, que essa aproximação de Ibaneis ao governo do Jair Bolsonaro, antes de seus uma simpatia política, é uma questão estratégica, uma vez que o governo federal retribuído o apoio recebido. É o caso da doação de 21 mil testes diagnósticos de coronavírus para o Distrito Federal, anunciada durante a coletiva de imprensa.

A par desta informação, Ibaneis afirmou que o DF fará teste em grande parte da população. “Vamos ter mais 21 mil testes rápidos para testagem em massa com segurança. O momento é de parceria. Temos que nos unir e apoiar os estados com situação de dificuldade para que o Brasil saia dessa crise.”

Pelo decreto assinado baixado pelo GDF em abril, as atividades comerciais e industriais, com exceção de teatros, shows, bares e restaurantes, academias e outros, devem ser retomadas no dia 3 de maio.

Plano econômico

Nessa mesma coletiva o chefe da Casa Civil, General Braga Netto, falou sobre o projeto de recuperação econômica que está sendo elaborado pelo governo e que deve ser implantado em breve para diminuir os impactos causados pela pandemia do novo coronavírus.

Governo federal lança programa de desenvolvimento econômico para gerar empregos e alavancar economia

De acordo com Braga Netto, o programa, chamado de Pró-Brasil, terá os objetivos de gerar emprego e recuperar a infraestrutura do país. “A finalidade é gerar empregos, recuperar infraestrutura e dar possibilidade do Brasil recuperar toda essa perda que nós tivemos”, sustentou.

Na prática, o Pró-Brasil reúne ações de todos os ministérios e será coordenado pela Casa Civil. Ele terá dois eixos de ação: Ordem e Progresso. No eixo Ordem serão contempladas medidas como o aprimoramento do arcabouço normativo, atração de investimentos privados, segurança jurídica, melhoria do ambiente de negócios e mitigação dos impactos socioeconômicos. E no eixo Progresso, estão previstos investimentos com obras públicas, custeadas pelo governo federal, e de parcerias com o setor privado.

O projeto será de longo prazo, devendo durar até 2030. Sua primeira reunião de trabalho será na sexta-feira (24), já o detalhamento dos projetos e ações acontecerão em setembro, e a implantação está prevista para começar a partir de outubro deste ano.

Atualizações

O número de mortes por causa da covid-19 no Brasil chegou a 2.906, conforme balanço mais recente divulgado ontem (22) pelo Ministério da Saúde. Os casos confirmados subiram para 45.757. O índice de letalidade ficou em 6,4%. O ministro da Saúde, Nelson Teich, confirmou que 25,3 mil pessoas conseguiram se recuperar da doença.

No DF, os casos da doença chegam a 961. Os dados são do boletim divulgado pela Secretaria de Saúde, no início da noite nesta quarta-feira (22). Ao todo, são 22 casos a mais que o total contabilizado até o início da tarde e 48 novos registros em relação à terça (21). O Plano Piloto está em primeiro lugar no número de casos da doença, na região há 200 pessoas diagnosticadas com o vírus. O boletim também traz a 25ª morte pela Covid-19.

Fonte Blog do Ulhoa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui