Ibama diz que irá multar estudante picado por naja; Pedro Henrique ainda não compareceu para depor

O valor da sanção a ser paga pelo estudante está prevista em R$ 61 mil; sua mãe e seu padrasto também vão ser punido em R$ 8,5 mil cada um; e o amigo que abandonou a naja em espaço público, será penalizado em 81,3 mil

Por redação

O estudante de medicina veterinária Pedro Henrique Krambeck deverá ser multado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) em R$ 61 mil por criar, de forma clandestina, animais exóticos. Ele também deve ser penalizado com mais multas por ter cometido crimes de maus-tratos a diversas cobras que estavam sob sua responsabilidade em um sítio na região administrativa do Gama.

O caso de Pedro Henrique ganhou repercussão nacional pela natureza do fato. Picado por uma naja que ele criava nesse sítio – o fato ocorreu dia 7 de julho – o estudante foi levado as pressa ao um hospital particular do Plano Piloto onde recebeu soro antiofídico que precisou ser trazido de São Paulo.

Após o ocorrido a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) abriu investigação para apurar uma suposta organização criminosa que atuava na venda e compra de animais exóticos de forma ilegal. Somente no sítio em que o estudante foi picado, a polícia encontrou 16 cobras mantidas em cativeiros inapropriados. A naja que picou Pedro Henrique foi encontrada dias depois próximo ao sítio. teria sido deixada no local por um amigo do estudante que supostamente estava com ele no momento do acidente.

Tanto esse amigo de Pedro Henrique quanto seu padrasto, o tenente-coronel da Polícia Militar do DF, Eduardo Condi, e a mãe do estudante, também serão multados pelo Ibama. O amigo deve ser punido com multa no valor de R$ 81,3 mil; já o padrasto e mãe do estudante deverão pagar R$ 8,5 mil em multas, cada um, por terem dificultado a ação de resgate de animais. O dono do sítio será multado em R$ 68 mil.

Além disso, uma operação deflagrada pela PCDF após o incidente, também apreendeu o celular do padrasto de Pedro, que ontem prestou depoimento por quatro horas na 14ª Delegacia de Polícia, no Gama. O estudante também deveria depor ontem, mas não compareceu.

Fonte Blog do Ulhoa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui