Hospital de Base oferece atendimento fisioterápico para pacientes que se recuperam da covid-19

Hospital de Base oferece fisioterapia para pacientes pós-covid-19

Iniciativa está ajudando pacientes que ficam com sequelas em razão da doença como, por exemplo, ficar impedido de andar e movimentar os membros do corpo; serviço é exclusivo para quem é faz tratamento no hospital

Por Redação

Os pacientes de covid-19 que estão internados no Hospital de Base (HB) e que precisem de atendimento fisioterapêutico após se curar da doença, conseguem atendimento desse serviço no próprio hospital. Isso aconteceu porque, alguns pacientes que se recuperam da contaminação do novo coronavírus, costuma apresentar dispneia (cansaço) no período de recuperação. No caso dos pacientes internados no HB, lá mesmo eles recebem indicação após serem avaliados por médicos no ambulatório de pneumologia da unidade.

“Os pacientes pós-covid, dependendo do comprometimento pulmonar, podem apresentar dispneia e fadiga. A reabilitação é composta por duas etapas, sendo a primeira o recondicionamento respiratório, que pode ser feita com a esteira ou bicicleta.A segunda etapa é o fortalecimento muscular, feito com o auxílio de pesos e halteres”, a fisioterapeuta do HB, Reyslane Magalhães.

Ainda, os pacientes do HB, mesmo após receberam alta, funcionários do hospital fazem acompanhamento via telefone para saber como está sendo o processo de recuperação.

De acordo com os protocolos adotados no HB, desde os primeiros momentos de reabilitação do paciente, é realizado todo um procedimento de aferição da pressão arterial, da oxigenação e da frequência cardíaca.

Com esse tratamento no pós-covid-19, o HB tem se tornado referência quando o assunto é reabilitação. Essa realidade está sendo possível em razão dos investimentos feitos, nos últimos meses, pelo Instituto de Gestão Estratégica em Saúde do Distrito Federal (Iges-DF), que estruturou a unidade hospitalar com leitos de internação e de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para atender especialmente pacientes com covid-19 e também disponibiliza serviço para garantir a recuperação sem sequelas.

Iniciativa tem ajudado a melhorar sintomas deixados pela doença, principalmente a fadiga

“O tempo de recuperação depende de cada paciente, mas, em média, são quatro semanas de tratamento. No caso do senhor Raimundo, ele estava com um pouco de dispneia mediante esforços, mas com esse condicionamento vai aumentar a qualidade de vida”, salienta a fisioterapeuta do HB.

Raimundo de Andrade

O senhor Raimundo mencionado por Reyslane Magalhães, trata-se de Raimundo de Andrade Lima. Morador de Ceilândia, com idade de 82 anos, o paciente foi diagnosticado com covid-19 e teve 75% do pulmão comprometido pela doença. Precisou ficar internado por 14 dias, sendo 11 na UTI. Se recuperou e voltou ao leito de enfermaria, mas precisou passar por fisioterapia para se reabilitar as funções motoras, como andar, por exemplo.

O senhor, que antes da doença tinha uma vida ativa, ficou praticamente impossibilitado de executar sua rotina diária. Agora, antes de ter alta e poder voltar para casa junto de sua família, o senhor Raimundo está fazendo fisioterapia no HB. Portador de comorbidades, como pressão alta, colesterol alto e diabetes, Raimundo tem feito testes em esteiras, além de exercícios com uso de pesos e outros aparelhos.

“O médico disse que eu precisava ficar internado. Tive que me apegar a Deus. Hoje estou em casa com a minha família. O atendimento aqui foi bom demais, tanto na internação quanto com as fisioterapeutas”, lembra o senhor Raimundo, que deve ter alta em breve.

Fonte Blog do Ulhoa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui