Governo que transforma a vida de quem mais precisa

Desempregada, Pollyana de Sousa consegue pagar aluguel, se alimentar e cuidar do filho Luís Henrique graças aos dois auxílios que recebe, benefício excepcional e Cartão Prato Cheio | Fotos: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília

Conheça como os benefícios sociais oferecidos à população carente têm sido fundamentais a milhares de famílias do DF

As noites de sono têm sido mais tranquilas para Pollyana de Sousa, 31 anos, moradora do Paranoá. Atualmente desempregada, é com os benefícios sociais do governo que ela consegue se alimentar e cuidar do filho Luís Henrique, de um ano e seis meses. “Não conseguia dormir porque não sabia como iria pagar minhas contas e dar comida ao meu filho”, conta a ex-comerciária.

Pollyana é uma das milhares de pessoas contempladas pelos mais de 1,5 milhão de benefícios concedidos pelo Governo do Distrito Federal (GDF) em 2021. Após se cadastrar no Centro de Referência de Assistência Social (Cras), administrado pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), ela atendeu aos requisitos e passou a receber dois auxílios: benefício excepcional (aluguel social) e Cartão Prato Cheio.

“É muito bom quando você dorme e sabe que no dia seguinte vai ter o que comer e não ficará preocupada em não saber como pagar o aluguel”Pollyana de Sousa, ex-comerciária

O primeiro ajuda a jovem a pagar seu aluguel, o lar para ela morar com o pequeno Luís Henrique. O segundo, a colocar comida na mesa. Condições essenciais a qualquer pessoa.

“Os auxílios têm me ajudado muito. Eu estava sem condições de pagar aluguel e de me alimentar, comia o que as pessoas me davam. De um tempo para cá, isso foi ficando escasso; liguei no Cras e em pouco tempo consegui pagar meu aluguel e ter o que comer”, conta.

Feliz por poder ter um sono mais tranquilo, segundo palavras da própria Pollyana, ela se anima ao falar do cardápio que tem proporcionado ao filho. “Para ele, foi a melhor parte. Eu, na condição de adulta, consigo me manter só com arroz e feijão, mas ele, não. Então faz diferença eu poder comprar as frutas, verduras, iogurte, pão, leite e carne que ele tanto gosta”, comemora.

Para quem também necessita de ajuda do governo, assim como Pollyana, o caminho é buscar o Cras pelo telefone 156, opção 1, ou pelo site da Sedes.

O benefício excepcional, por exemplo, é pago a pessoas em razão do desabrigo temporário. A família ou inscrito pode receber até seis prestações mensais no valor de R$ 600. Já o Cartão Prato Cheio é para famílias de baixa renda – com renda familiar igual ou inferior a meio salário mínimo (R$ 550) per capita – e que residem no Distrito Federal e declaram se encontrar em situação de insegurança alimentar.

“É muito bom quando você dorme e sabe que no dia seguinte vai ter o que comer e não ficará preocupada em não saber como pagar o aluguel. Eu não dormia mais e nem sabia como seria minha vida daqui para a frente. Agora estou melhor, aliviada. Quero muito trabalhar e poder ter minhas coisas. Estou animada para tocar a vida”, finaliza Pollyana.

Informações Agência Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui