GDF lança programa Mais Capital para valorizar e incentivar os empresários locais

GDF assina diversos convênios para fomentar as micros e pequenas empresas e o turismo local

O programa, com apoio do BRB, é uma forma que apoiar os micros e pequenos empresários locais; o governo também firmou parceria com o Ministério do Turismo e com o Sebrae

Por Cláudio Ulhoa

O Governo do Distrito Federal (GDF) lançou nesta manhã (15) o programa Mais Capital com o intuito de funcionar como um balcão de atendimento das necessidades do empresário, visando assim, garantir maior articulação e agilidade nos processos relacionados à atração de investimentos para o DF. O lançamento aconteceu no Palácio do Buriti e foi acompanhado pelo vice-governador do DF, Paco Britto (Avante), e demais autoridades.

“Nós temos nossas feiras, temos nosso Lago Paranoá, e isso, sim, é atração para Brasília. Isso que fizemos aqui hoje, é a primeira vez que nós temos uma assinatura tão importante que vai beneficiar todo o DF, todo setor turístico”, disse Paco Britto. Ele ainda falou sobre os potenciais turísticos da capital da República e destacou que o governo tem trabalhado constantemente na valorização do setor produtivo local por saber que é esse segmento que tem impulsionado o desenvolvido no DF.

Outro que fez uso da palavra, o presidente do BRB, Paulo Henrique Costa, falou da postura do banco diante da crise socioeconômica que se instalou no país e no mundo com a pandemia de covid-19.

“Papel de banco público, papel de agente de fomento, participando de todas as entregas, gerando emprego, renda, e desenvolvimento econômico, social e humano na nossa região”, destacou o presidente do BRB. O BRB se torna o agente principal dessas iniciativas de desenvolvimento do setor produtivo e turístico do DF. O banco também passa a fazer parte do Fundo Geral de Turismo (Fungetur) e do Fundo de Aval Para Micro e Pequenas Empresas (Fampe).

Também foi assinado o memorando de entendimento do Fundo Geral de Turismo (Fungetur) do governo federal junto com o GDF e o BRB.O programa, que tem a finalidade de financiar a modernização, a reforma e a ampliação de hotéis, pousadas, outros meios de hospedagem de turismo, além de centros de convenções, parques temáticos, e outros locais destinados a feiras, exposições e assemelhados, também foi mais um passo que o governo deu neta manhã no sentido de fortalecer o turismo local.

Por meio do Fungetur, é possível também realizar obras ou adquirir máquinas e equipamentos, incluindo os serviços vinculados aos empreendimentos voltados ao turismo. Além disso, o fundo vai permitir ainda que empresas de turismo do DF tenham acesso a uma linha de crédito de R$ 521 milhões para investir em empreendimento do setor.

Fungetur, fundo de financiamento do Ministério do Turismo, investe, inicialmente, R$ 521 milhões no segmento turístico do DF

“O Fungetur vai criar recursos para os setores da nossa cadeia produtiva, empresas de todos os portes, e micro empreendedores individuais. Serão ações de aquisições de bens, capital de giro, obras civis para ampliação e modernização de empresas do turismo. Representa transformar em realidade os sonhos de empreender”, ressaltou durante a cerimônia, a secretária de Turismo do DF, Vanessa Chaves de Mendonça.

Segundo Mendonça, o Fungetur vai possibilitar o fomento do turismo rural, de restaurantes, da construção de marina no Lago Paranoá, da comprar e ampliação de equipamentos da rede hoteleira, desenvolver o mercado de artesanatos, entre outros.

Já a assinatura da parceria do governo local, também junto com o BRB, com o Fundo de Aval Para Micro e Pequenas Empresas (Fampe), que é ligado ao Sebrae, tem a intenção de complementar garantias nas operações de crédito contratadas pelos pequenos negócios junto às instituições financeiras conveniadas.  Com o Fampe, o micro e pequeno empresário, pode requisitar empréstimos nas instituições financeiras credenciadas tendo o Sebrae como avalista. O montante a ser financiado pelo Sebrae-DF deve chegar a R$ 600 milhões, sendo que, neste primeiro momento, serão disponibilizados R$ 50 milhões.

“Neste momento difícil em que todas as nossas empresas têm passado com a possibilidade de acesso a crédito principalmente àqueles que mais têm dificuldades”, salientou o presidente do Sebrae-DF, Valdir Oliveira, ao fazer uso da palavra durante a cerimônia de assinatura da parceria. “Alternativas que podemos encontrar para fazer que os créditos cheguem mais fáceis e alcance o maior número possível de empreendedores, principalmente os pequenos, que tanto precisa”, acrescentou Oliveira.

*Cláudio Ulhoa – Jornalista, membro da Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno – ABBP

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui