GDF irá reformar via da Epig para melhor o tráfego de veículos na região

Nove viadutos, ônibus BRT e ciclovias para a nova Epig

Licitação das obras está marcada para dezembro e o investimento previsto é de R$ 160 milhões, com a geração de 1,2 mil empregos

Por Cláudio Ulhoa

O Governo do Distrito Federal (GDF) irá abrir licitação para contratação de empresas para executarem as obras de reforma da Estrada Parque Indústrias Gráficas (Epig). A notícia foi confirmada pelo governo que já definiu a data do certame para 13 de dezembro. A empresa que ganhar a licitação ficará incumbida de fazer os estudos técnicos, os projetos básicos e executivos e realizar as construções necessárias e manutenção da via.

As obras estão orçadas em R$ 160 milhões e a expectativa é que o empreendimento crie cerca de 1,2 mil postos de trabalho. Conforme o governo, as intervenções vão permitir que seja implantada uma faixa exclusiva na via para ônibus no sistema BRT, a construção de nove viadutos, estações BRT, passagens para pedestres e ciclovias.

Para não atrapalhar o trânsito de veículos na região, já que a Epig é uma das vias mais importantes de ligação ao Plano Piloto, as obras serão executadas por etapas, ao todo serão seis. Já na primeira etapa, que deve ocorrer no intervalo entre a EPTG e o fim da Epig e a Estrada Setor Policial Militar (ESPM), compreende a construção do corredor BRT, a construção de dois novos viadutos, instalação de ciclovias, obras de drenagem, pavimentação, sinalização, paisagismo, calçadas e mobiliário urbano.

“Esta é mais uma importante obra viária do Corredor Eixo Oeste que conseguimos tirar do papel. A via Epig será totalmente remodelada. Com isso, esperamos reduzir em pelo menos 25 minutos o tempo de deslocamento do Sol Nascente ao Eixo Monumental”, diz o secretário de Obras e Infraestrutura, Luciano Carvalho.

As obras que ocorrerão na Epig fazem parte do projeto Corredor Eixo Oeste que determina o alargamento de pistas e a construção de faixas exclusivas nas principais vias de ligação do Sol Nascente com o Plano Piloto, como a Hélio Prates, a Epig e a Estrada Setor Policial Militar (ESPM), que leva ao Terminal da Asa Sul.

Pelo projeto, assim que as obras forem concluídas, o tempo gasto no trajeto da região Oeste até o Plano Piloto será reduzido em meia hora.

*Cláudio Ulhoa – Jornalista membro da Associação Brasileira de Portais de Notícias – ABBP

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui