GDF investe em tecnologia de ponta para construir túnel de Taguatinga

Túnel de Taguatinga: GDF investe em tecnologia e técnica sustentável

A obra está sendo executada com produtos de alta qualidade e que não agridem o meio ambiente, ou seja, sustentáveis, de acordo com o governo; população local apoia a realização da obra que, além de promover acessibilidade, deve modernizar a região central de Taguatinga

Por Redação

O Governo do Distrito Federal (GDF) informa que o túnel que está sendo construído em Taguatinga não é apenas uma grande obra, é também um reflexo da gestão do governador Ibaneis Rocha (MDB), que diz agregar tecnologia e técnica sustentável a todas as ações do governo. No caso do túnel de Taguatinga, o GDF informa que, além de se tratar de uma obra monumental – cerca de 1,7 mil pessoas estão empregadas e o valor do empreendimento foi orçado em R$ 275 milhões –, todos os recursos e técnicas utilizados na edificação do túnel “não agridem o meio ambiente”.

Como se trata de uma obra de grandes dimensões é comum que sua execução possa trazer danos ao meio onde ela está sendo erguido. Por isso, o governo tem buscado trabalhar com recursos menos poluentes e com maior qualidade. Exemplo é o que está ocorrendo na construção das paredes do túnel. Para erguê-las, junto com a utilização de seis guindastes modernos para o processo de escavação, que atinge de sete a 20 metros de profundidade, está sendo utilizado também na escavação – já que é um momento em que a obra atinge o solo diretamente – polímeros, que são macromoléculas para dar suporte à estabilização do solo, o que impede desmoronamento.

“O produto é biodegradável, ou seja, não contamina o solo. Uma das principais preocupações do governo local é preservar o meio ambiente”, ressalta o secretário de Obras e Infraestrutura, Luciano Carvalho.

A obra está prevista para ficar pronta em fevereiro de 2022. Seu objetivo é melhorar as condições de tráfego de veículos pela região central de Taguatinga e de regiões vizinhas. Em pesquisa recente, a população de Taguatinga, 86,9%, disseram apoiar o empreendimento.

“Com a conclusão da obra, os carros que estiverem na Avenida Elmo Serejo, sentido Plano Piloto, vão entrar pelo túnel e sair na Estrada Parque Taguatinga (EPTG). Do outro lado, aqueles que chegarem a Taguatinga pela EPTG também passarão pela ligação subterrânea até o início da Via Estádio, saindo logo após o viaduto da Avenida Samdu. Vias marginais darão acesso às avenidas comerciais e Samdu Sul e Norte”, explica o GDF.

Obra está na fase de construção das paredes; governo utiliza substância biodegradável para estabilizar o solo e equipamento de última geração

Junto à mobilidade urbana, a obra vai dar outra geográfica à região, no projeto a expectativa no é de fazer um grande boulevard no centro de Taguatinga.

Construção projetada

Indiretamente o túnel deve beneficiar pedestres, ciclistas e comerciantes. Isso pelo fato de que um projeto de execução da obra há espaço para construção de uma grande área de arborizada com foco no lazer e entretenimento. Neste espaço, serão construídas ciclovias, quiosques e um corredor do BRT. De acordo com o GDF, a obra “modernizará” a região central de Taguatinga.

Fonte Blog do Ulhoa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui