GDF inicia implantação de lixeiras em todas RAs

Mais de 2.700 novas lixeiras instaladas pelo GDF

O governo espera instalar mais de 21 mil equipamentos até o final deste ano; parques e áreas verdes também serão contemplados com a iniciativa

Por Cláudio Ulhoa

O Governo do Distrito Federal (GDF) através do Serviço de Limpeza Urbana (SLU) vai implantar, até o final deste ano, cerca de 21 mil lixeiras em todas as regiões administrativas (RAs). A informação foi anunciada pelo SLU que, nesta quarta-feira (6), concluiu a implantação do equipamento na RA de Riacho Fundo. Em toda região, foi colocada 137 novas lixeiras, sendo que cada uma tem capacidade para suportar até 50 kg e estão colocadas em locais de grande movimentação de pessoas.

Neste primeiro momento, que vai até o final do mês de março, o SLU já espalhou pelas RAs mais de 5 mil lixeiras. O valor do investimento para o governo foi de R$ 2,5 milhões.

“Cabe a nós, cidadãos, deixarmos a cidade cada vez mais limpa. E as novas lixeiras são fundamentais nesse processo. São espaçosas e estão em lugares bem visíveis. Estamos na luta por um Riacho mais limpo”, ressalta a administradora de Riacho Fundo, Ana Lúcia Melo.

Riacho Fundo recebe, nesta semana, 137 equipamentos. Investimento por parte do governo é de R$ 2,5 milhões

Cada lixeira tem capacidade para suportar até 50 litros, no caso de Riacho Fundo, a implantação do equipamento ocorre até o próximo dia 12. Além dela, outras RAs também os novos equipamentos, como Taguatinga, Sobradinho, Sobradinho II e Fercal.

“É uma questão de conscientização. A pessoa vendo que tem uma lixeira bem ali ao lado, espero que deixe de jogar lixo no chão”, diz Marcone Brito, morador de Riacho Fundo.

Um dos principais problemas relacionados ao meio ambiente e que mais preocupa especialistas é o destino para onde se vai o lixo. A implantação de lixeiras vem justamente nesse sentido de conscientizar a população de que lugar de lixo é definitivamente no lixo.

É uma necessidade de todas as cidades. O cidadão está consumindo algo na rua, como uma garrafinha d’água, e tem onde jogar depois”, explica a coordenadora de geoprocessamento do SLU, Camila Lopes.

A proposta é manter nas ruas das RAs apenas lixeiras que estejam em bom estado de conservação. Àqueles equipamentos que se encontram deteriorados estão sendo retirados pelos servidores do SLU. “Concluída essa primeira etapa, vamos mapear e levar as papeleiras para áreas verdes e parques de todo o DF”, ressalta a coordenadora.

Veja quais são as regiões administrativas onde serão instaladas as lixeiras em janeiro:

Taguatinga – 391 unidades
Sobradinho – 179 unidades
Riacho Fundo – 137 unidades
Sobradinho 2 – 124 unidades
Fercal – 19 unidades

*Cláudio Ulhoa – Jornalista, membro da Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno – ABBP

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui