GDF diz que vacinação contra covid-19 de adolescentes de 14 a 17 anos continua nesta sexta (17)

DF mantém vacinação a adolescentes de 14 a 17 anos

Jovens continuam a ser vacinados com o imunizante da Pfizer, conforme orientação do Ministério da Saúde e da Anvisa

Por Cláudio Ulhoa

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) informa que, seguindo as orientações do Ministério da Saúde e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), manterá a vacinação contra a covid-19 de adolescentes de 14 a 17 anos. Segundo a pasta, os jovens receberão o imunizante fabricado pela Pfizer BioNtech, que tem certificação mundial e, até o momento, é o único recomendado a este público, bem como às gestantes e puérperas.

A confirmação da continuidade da vacinação para este público foi preciso depois que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que em pronunciamento à imprensa, nesta quinta-feira (16), aconselhou aos estados a restringirem suas vacinações para adolescentes, ficando autorizada apenas para os grupos prioritários (deficiência permanente, comorbidades e privados de liberdade).

“O Ministério da Saúde pode rever a posição desde que haja evidência científica sólida. Por enquanto, por questão de cautela, temos eventos adversos a serem investigados, temos adolescentes que tomaram vacinas que não estavam recomendadas, temos que acompanhar”, disse Queiroga.

ODF já vacinou 88.705 adolescentes, nenhum evento adverso de vacinação foi registrado no público de 14 a 17 anos.A vacinação ao público de 17 anos foi aberta em 24 de agosto, sob recomendação do órgão federal e da Anvisa, o DF destinou apenas doses do imunizante da Pfizer BioNTech a este público.

“Estamos e continuaremos seguindo as orientações do Ministério da Saúde. Este dia de hoje teve um ponto fora da curva. A vacina Pfizer é a única que tem registro definitivo e isso é mundial. Nunca houve qualquer manifestação da Anvisa contrária a isso. Após ouvir a recomendação do Ministério da Saúde, percebe-se que o que pode ter acontecido é uma antecipação da cobertura vacinal da Pfizer para os adolescentes. O DF tomou medidas para evitar qualquer tipo de dificuldade na vacinação deles e seguirá nesse caminho”, explica o secretário de Saúde do DF, general Pafiadache.

Terceira dose

A pasta também informou que ainda não tem uma data precisa sobre a aplicação da terceira dose aos idosos acima de 70 anos que já tenham recebido a segunda dose – de qualquer um dos imunizantes – há mais de 6 meses. Além deles, a terceira dose também será aplicada em pacientes imunossuprimidos considerados graves, que tenham completado 28 dias desde a aplicação da segunda dose. A dose de reforço deve ser administrada com o imunizante da Pfizer-BioNTech.

“O Distrito Federal segue aguardando posicionamento do Ministério da Saúde de quando de fato encaminhará estas vacinas. De acordo com o quantitativo de doses será possível fazer o planejamento e o chamamento da população para a dose de reforço”, diz o secretário de Saúde.

*Cláudio Ulhoa – Jornalista membro da ABBP

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui