Filippelli disse que não tem críticas a fazer ao governo do Ibaneis Rocha

‘Ser governador é administrar crises’, diz ex-vice-governador do DF, Tadeu Filippelli. Fala foi feita durante entrevista ao programa Conectado ao Poder da rádio Metrópoles, onde também o político defendeu um possível apoio a reeleição do governador Ibaneis; o deputado federal pelo DF, Prof. Israel também foi entrevistado

Por Cláudio Ulhoa

O ex-vice-governador do Distrito Federal, Tadeu Filippelli (MDB), concedeu entrevista, nesta domingo (13/6), à rádio Metrópoles, onde falou sobre os rumos da política na capital federal e destacou o papel que o atual governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), tem tido à frente do Buriti.

Para Filippelli, o governo de Ibaneis – a quem ele disse ter apoiado desde o início – tem sido marcado por ações e projetos que estão sendo retirados do papel. Segundo ele, Ibaneis, mesmo tendo seu governado marcado por uma forte crise sanitária, como é o caso da pandemia de covid-19, conseguiu fazer um governo que será marcado pelas grandes obras.

“Por ter que administrar uma crise de tamanha envergadura, uma crise que nós não dominamos, não temos domínio técnico, científico sobre uma doença dessa. Por isso, eu não tenho nenhuma crítica, eu acho que ele tem atendido, tem ouvido os vários posicionamento e tem procurado acertar”, destacou Filippelli.

Para o ex-vice-governador, ser governador é ter a habilidade de “administrar crises”. E o atual governo do DF tem sido, de acordo com Filippelli um exemplo de como fazer política em tempo de crise econômica e social.

Dos quatro anos de governo, o governo de Ibaneis Rocha perdeu praticamente dois anos para pandemia. Agora, na reta final, pois ano que vem já é eleição, o que fica é um histórico de trabalho realizado dentro daquilo que foi permitido fazer em meio a isolamentos sociais e crises econômicas, ambos provocados também pela pandemia.

Por isso, para as próximas eleições, Filippelli lembra que “ninguém poderá decidir detalhes sobre um partido sem ouvir aqueles que vão caminhar junto no projeto. Não questão de estar alinhado ou não, o que precisa é haver o debate”, defendeu o ex-vice-governador.

Até o momento, a proposta é que o MDB apoie a reeleição de Ibaneis e também venha com quadros no âmbito distrital, federal e do Senado. No caso da Câmara dos Deputados, cogita-se a proposta de lançar o atual presidente da Câmara Legislativa do DF (CLDF), Rafael Prudente (MDB), e de Filippelli para deputados federais.

“Como é que se faz política? Se faz conversando. Então, a união de nós dois põem a possibilidade de fazermos o coeficiente eleitoral, eleger aquele que for mais votado”, ressalta Filippelli.

*Cláudio Ulhoa – Jornalista, membro da Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno – ABBP

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui