Fechamento do Comércio em Ceilândia e abertura da W3 Sul é tema de debate na CLDF

OS DEPUTADOS PEDIRAM QUE O GDF AJA COM EQUILÍBRIO E SEM DISTINÇÃO EM RELAÇÃO ÀS MEDIDAS DE AFROUXAMENTO QUE ESTÃO SENDO ADOTADAS NA RETOMADA DAS ATIVIDADES

Por News Black

O fechamento do comércio por 24 horas em Ceilândia e região ante o anúncio do Governo do Distrito Federal (GDF) de liberar a W3 Sul para atividades de lazer aos domingos e feriados foi tema de debate entre os deputados distritais na sessão remota da Câmara Legislativa do DF (CLDF) nesta quarta-feira (10). A discussão foi iniciada pelo deputado distrital Chico Vigilante (PT) que levantou o assunto ao afirmar que o governo acerta em fechar o comércio em Ceilândia, base eleitoral do deputado, mas não vê “lógica” em abrir a W3 Sul.

O distrital Leandro Grass (Rede) foi além e disse que o isolamento social não pode ser seletivo. Para Grass, todos devem cumprir as regras, por isso, na sua avaliação é desnecessário fechar o comércio em algumas regiões e deixar aberto em outras. “É equivocado fazer isolamento seletivo, como ocorreu nesta semana em Ceilândia, Sol Nascente e Estrutural porque os moradores dessas áreas se deslocam para trabalhar em outras regiões do DF”, disse.

Ceilândia, a maior cidade do DF, teve o comércio fechado após os números de casos de covid-19 aumentarem

Por outro lado, fazendo um contrapeso, o distrital Martins Machado (Republicanos) chegou a dizer que o momento é de “pressão” e que não só o governo estaria passando por aprovação, mas também o Legislativo, os empresários e a população. O deputado chegou a dizer que o governador Ibaneis Rocha (MDB) chorou durante a reunião que teve esta semana com a categoria dos motoristas de transporte escolar, que foram até o governo solicitar ajuda para enfrentar a crise provocada pela pandemia.

CEILÂNDIA

A região de Ceilândia junto com Samambaia, Pôr do Sol/Sol Nascente e Estrutural são os principais focos do novo coronavírus no DF atualmente. O Plano Piloto e Lago Sul também continuam com elevado número de infectados, mas ainda estão abaixo das demais regiões. Esta realidade tem preocupado o GDF, que além de transferir o secretário de Saúde, Francisco Araújo, para Ceilândia, chegou a fechar por 24h o comércio da região.

Para os deputados é preciso que o governo aja com equilíbrio em relação à adoção de medidas preventivas contra a covid-19. É o que afirma a petista Arlete Sampaio, que em sua fala durante a sessão de ontem, disse que o governo não pode ser “incongruente”. Já o deputado Jorge Vianna (Podemos) declarou preocupação com a situação da Ceilândia. “Se não nos unirmos mais pessoas vão morrer.”

NOVAS COTAS

Também ontem a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da CLDF aprovou o Projeto de Lei nº 2084/18, que modifica a Lei Distrital nº 3361/04 e institui uma bonificação na nota de alunos oriundos da rede pública local no sistema de ingresso das instituições de ensino superior públicas do DF. De acordo com a lei distrital, no mínimo, 40% das vagas em faculdades e universidades públicas do DF devem ser destinadas a estudantes de escolas públicas. Agora neste PL, fica previsto que, além desse porcentual, alunos que cursaram, integralmente, o ensino médio na rede pública e disputarem vagas de ampla concorrência deverão receber um aumento de 10% nas notas que obtiverem no Sistema de Seleção Unificada (SiSU).

O texto precisa ainda ser aprovado em Plenário antes de ir à sanção do governador.

Fonte News Black

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui