Eleitor do Entorno transfere o título de acordo com eleições, diz professor da UnB

Eleitor muda título conforme eleição, uma hora votando no DF e em outra, nos municípios do Entorno, constatam professores da UnB Foto: Marcelo Ferreira

O professor diz também que a postura dos políticos do DF, agora, deve ser de aproximação dos candidatos eleitos no Entorno

Por Redação

“Muitos eleitores transferem o título de acordo com as eleições. Ou seja, durante as eleições municipais, votam no Entorno e, durante as disputas gerais, voltam a votar no DF”, disse o professor da Universidade de Brasília, David Fleischer, em entrevista ao jornal Correio Braziliense. O professor explica que, em razão da proximidade territorial do Distrito Federal e a região do Entorno do DF, há um fluxo no número de eleitores que constituem os colégios eleitorais dessas cidades, que são compostas por municípios, goianos, baianos e mineiros.

Para o professor, os políticos do DF sabem dessa realidade e trabalha dentro desta perspectiva. De acordo com Fleischer, essa aproximação dos eleitores do Entorno acontece através do apoio que políticos do DF dão aos possíveis eleitos nesses municípios. “A melhor forma de seduzir a maioria é se aproximando do concorrente eleito — que, obviamente, ganhou a maioria dos votos”, explica o professor.

Outro professor da UnB, que também em entrevista ao Correio, falou sobre essa migração dos eleitores, foi o cientista político, Fábio Vidal, que destacou que a prática, além de resultar num dinamismo dos votos, possibilita também que melhorias sejam feitas em parceria com esses municípios através do Governo do DF. “A partir da existência desta prática, deputados distritais e até o governo do Distrito Federal podem buscar realizar políticas públicas que beneficiem, também, este público de Goiás”.

Ainda segundo Vidal, essa realidade não é exclusiva do DF e o Entorno. Segundo ele, essa relação entre capital e região metropolitana, acontece em quase toda capital. “Isso deve continuar nos próximos anos, pois é um tipo de política muito comum.”

Fonte Blog do Ulhoa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui