DF pode começar a vacinação contra a covid-19 de pessoas com 62 e 63 anos no sábado (24), diz secretário da Casa Civil

DF deve vacinar contra covid-19 pessoas de 62 e 63 anos no sábado (24)

Gustavo Rocha disse que a imunização ocorrerá assim que as doses programadas para manhã (23) chegarem ao DF; número de óbito pela doença diminuiu 5,45% nos últimos sete dias

Por Cláudio Ulhoa

O secretário da Casa Civil do Governo do Distrito Federal, Gustavo Rocha, disse, nesta tarde de quinta-feira (22/4), que a Secretaria de Saúde deve iniciar a vacinação contra covid-19 de pessoas com 62 e 63 anos. O secretário não confirmou a informação porque ainda aguarda o repasse de doses que deverão chegar no DF nesta sexta-feira (23).

“Nós só vamos falar de vacina quando tivermos a confirmação da chegada das vacinas. Assim que chegarem, será possível reduzir a vacinação para pessoas com 62 e 63 anos, o que dá em torno de 46 mil pessoas”, disse Rocha. Para atender a mais esse público, o governo vai abrir mais postos de vacinação, tanto no modelo drive-thru quanto presencial, ou seja, que pessoa pode ir a pé.

O secretário também falou sobre o número de casos até o momento, que está em 368.808, sendo que 362.351 já recuperam e há ainda 10.269 casos ativos – que pode transmitir o vírus. De acordo com o Rocha, todos esses números apontam queda, mas ainda é preciso ter cautela. “Desde que nós começamos a falar desses dados, desses números, o número de casos ativo vem diminuindo de forma bastante sensível.”

É o caso do nível de transmissão que também está abaixo de 1 – como é indicado – e que nesta quinta-feira se encontra em 0.86. “O ideal é que fique a baixo de 1 e essa oscilação, essa variação, ela é analisada e considerada pela Secretaria de Saúde”, explica o secretário. O número de casos por dia também caiu, hoje está em 884, ontem era de 974.

Outra informação destacada por Rocha foi com relação à diminuição de mortes por covid-19 nos últimos dias. Segundo ele, houve uma baixa de 5,45% no número de óbitos por covid-19 nos últimos sete dias, como também caiu, em 19%, o número de novos casos.

“É importante mostrar que as medidas que estão sendo tomadas estão surtindo efeitos, os dados vêm mostrando isso, os índices vêm caindo, tanto os de novos casos como os de transmissibilidade e também com o número de pessoas na lista de UTI, que hoje é de 118 pessoas e já chegamos a ter mais 300”, destacou Rocha.

Por fim, o secretário garantiu que a rede pública de saúde do DF não sofre com a falta de insumos para o tratamento de covid-19, como tem acontecido em outros estados, onde se faltam itens para o kit de intubação e até oxigênio. “Estamos numa posição que não oferece risco para a população caso venha a necessitar desses insumos”, afirmou.

*Cláudio Ulhoa – Jornalista, membro da Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno – ABBP

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui