Detran-DF pretende modernizar fiscalização com ajuda de telefones celulares

Detran quer comprar 340 celulares para modernizar fiscalização no DF

A autarquia quer comprar 340 smartphones para melhorar e intensificar as fiscalizações; aparelhos devem ajudar na autuação de trânsito, pesquisa de veículos, boletins de acidentes, e outros

Por Cláudio Ulhoa

De acordo com documento assinado pelo diretor de administração geral do Departamento de Trânsito de Distrito Federal (Detran-DF), Anderson Moura e Sousa, em caráter de urgência, deverão ser comprados 340 telefone celulares (smartphones) para substituir os aparelhos telefônicos atualmente usados pelos agentes de trânsito. Conforme anunciou o departamento, em nota à imprensa local, o investimento visa atender os servidores da autarquia com ferramentas de trabalho que permita a realização de serviços em tempo real com as informações dos veículos e possíveis irregularidades cometidas.

A medida foi tomada após o vencimento do contrato com empresa que antes forneciam os aparelhos. Além da compra dos telefones, será preciso também garantir acesso à internet móvel.  Segundo o Detran-DF, isso deve ser feito através de contrato corporativo da Secretaria de Economia, onde além de serviços de telefonia móvel e internet, estaria também prevista a disponibilização de aparelhos.

Os aparelhos substituirão os talonários de aplicação de multas. Contrato deve ser assinado a partir de fevereiro de 2021

“Com relação aos preços licitados na Ata de Registro de Preços nº. 260/2020 cuja vencedora foi a empresa TIM S.A, verifica-se um custo mensal na ordem de R$ 37,80 por aparelho para a disponibilização dos serviços: ligações locais (VC1) e LDN (VC2 e VC3) ilimitadas, envio de SMS e MMS ilimitados, acesso à caixa postal/secretária eletrônica ilimitado, franquia mínima de dados de 20GB, com fornecimento de smartphone”, informou o departamento em nota.

Os aparelhos telefônicos também vão contribuir para fiscalização em vias urbanas do Distrito Federal por meio do Sistema Integrado Móvel para Gestão de Trânsito (SIMGT). Com isso, será possível realizar autuações de trânsito, pesquisa de veículos, boletins de acidentes, acompanhamento e controle dos servidores em campo por meio do dispositivo GPS dos aparelhos, e outros serviços.

*Cláudio Ulhoa – Jornalista, membro da Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno – ABBP

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui