Delmasso pede esclarecimentos sobre violação à liberdade religiosa em metrô no DF

Na ocasião, um grupo de pessoas evangelizavam no metrô e foram convidados a se retirar do local

O vice-presidente da Câmara Legislativa, deputado Delmasso (Republicanos) enviou o Ofício n.º 176/2021 ao presidente da Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF), Handerson Cabral pedindo explicações sobre um episódio de intolerância religiosa cometida pela empresa contra um grupo de cristãos. Delmasso protocolou ainda uma Notícia de Fato no Ministério Público do Distrito Federal com pedido de apuração e responsabilização pelos atos.

Ao procurarem o gabinete de Delmasso, o grupo contou que no dia 15 de abril deste ano, cinco pessoas foram pregar o evangelho em um vagão do metrô/DF, cumprindo com o todo o protocolo sanitário contra a disseminação da Covid-19. Mas foram surpreendidos ao serem proibidos de permanecer e ainda convidados a se retirarem do local pelos agentes do metrô que usaram do argumento que o grupo se enquadrava como pedintes de rua.

No ofício, Delmasso destaca que a pandemia da Covid-19 tem provocado uma série de impactos negativos no ser humano, seja na saúde física, emocional, financeira e mental. Dessa forma, é impossível negar que as pessoas necessitam de assistência religiosa, seja ela dentro de um templo ou fora dele.

No documento enviado ao MPDF, o parlamentar ressalta que a atitude do grupo de religiosos oferecia conforto e acolhimento espiritual às pessoas que estavam presentes no momento. “É lamentável ver como aquelas pessoas foram tratadas, eles estavam oferecendo o melhor de si, que é o evangelho. Mas tomamos as medidas cabíveis para que esse tipo de descriminação não ocorra mais”, disse Delmasso.

No link abaixo tem o vídeo do grupo contando o ocorrido no dia.
https://drive.google.com/file/d/1hB-JawX7U2iipdOrrKv4nqgfJ7OsxB0k/view  
Informações Assessoria

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui