Delmasso apresenta PL que possibilita vídeochamada com pacientes internados com covid-19 em hospitais do DF

O vice-presidente da CLDF, Delmasso, defende o projeto e diz que outros Estados no país já adeririam à prática

O projeto ainda precisa ser aprovado pela CLDF e sancionado pelo governador; proposta visa diminuir os danos psicológicos causados a pacientes e familiares

Por Cláudio Ulhoa

Um projeto de lei (PL) apresentado hoje, 6, na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), pelo distrital e vice-presidente da Casa, Rodrigo Delmasso (Republicanos), pode mudar a forma como pacientes internados com covid-19 se relacionam com seus parentes. Hoje, quando uma pessoa é diagnosticada com a doença, ela é isolada imediatamente, para que não haja contaminação de outras pessoas. Por isso, no PL proposto, está previsto que familiares de pacientes em tratamento da doença possam realizar chamadas de vídeos seja em hospitais público ou privados.

“Por motivos de segurança, as políticas de visita a pacientes internados diagnosticados com o novo coronavírus são bastante restritivas, algo que, segundo relatos causa bastante angústia tanto em quem está doente, quanto em seus respectivos familiares”, argumenta Delmasso ao falar sobre o projeto.

A proposta se for aprovada, vai permitir que sejam realizadas visitas virtuais, através de vídeochamada

Para ser lei ele precisa ser aprovado em dois turnos e ser sancionado pelo governador Ibaneis Rocha (MDB). Pelo bom trânsito que Delmasso tem junto ao seus pares e também ao Executivo, é bem provável que esse projeto seja sancionado.

“A presença dos familiares, mesmo que seja de forma virtual pode auxiliar consideravelmente no processo de recuperação de pacientes com a covid-19 por trazer conforto e distração”, salientou o vice-presidente.

Ainda segundo Delmasso, o PL não é nenhuma novidade no país, uma vez que diversos Estados já aderiram a esta prática.

Veja o Projeto de Lei

Fonte Blog do Ulhoa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui