Centro de Convivência de Planaltina retoma atividades presenciais

Centro de Convivência de Planaltina retoma atividade presencial

A unidade atende crianças e adolescentes, entre 6 e 17 anos, e pessoas idosas a partir dos 60 anos

Por Cláudio Ulhoa

Após ficar fechado em razão da pandemia de covid-19, o Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos de Planaltina reabriu para atividades presenciais nesta segunda-feira (27). O espaço, que atende crianças e adolescentes, entre 6 e 17 anos, e pessoas idosas a partir dos 60 anos, trabalha com atividades que promovam a socialização e fortalecimento do vínculo entre os participantes.

Para voltar a funcionar, o centro precisou fazer algumas adaptações em seus programas, por exemplo, se antes os encontros eram realizados com grupos de até 30 pessoas, agora passará a ser feito com, no máximo, dez pessoas e, se possível, ao ar livre. Além disso, a unidade de Planaltina fez um plano de ação para avaliar as condições e garantir um atendimento seguro para usuários e servidores.

“A unidade não parou durante a pandemia, mantivemos os atendimentos remotos, os grupos por videochamada, mas muitos usuários não se adaptaram e pediam essa volta do acompanhamento presencial”, explica a titular da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes-DF), Mayara Noronha Rocha.

Para reabrir o Centro de Convivência foi preciso também adotar diversas medidas de segurança, como foi o caso dos praticantes das atividades que tiveram que preencher um formulário informando se tinham interesse em voltar à atividade presencial.

As atividades presenciais com grupos de crianças e adolescentes também foram retomadas, com exceção das adolescentes gestantes e lactantes que continuarão participando das atividades on-line. Atualmente, segundo a Sedes-DF, são atendidas no centro, 40 crianças de 6 a 15 anos; 90 adolescentes, entre 15 e 17 anos; e 50 idosos a partir dos 60 anos.

“Cada unidade estabeleceu um plano de ação que avaliou recursos disponíveis (físicos, humanos e materiais); perfil e interesse dos usuários, protocolos e medidas de segurança, federais e distritais. Esse plano de retomada gradual e planejada da oferta do serviço vai respondendo junto ao plano de contingência da secretaria e às mudanças no cenário epidemiológico”, detalha o diretor de Convivência e Fortalecimento de Vínculos da Sedes-DF, Clayton Andreoni Batista.

Até o momento, sete dos 16 Centros de Convivência e Fortalecimento de Vínculos retomaram as atividades presenciais.

*Cláudio Ulhoa – Jornalista membro da ABBP

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui