CEB inicia fase de estudo para construção de linha de transmissão de energia que deve beneficiar mais de 60 mil unidades consumidoras na região de Planaltina

Energia de boa qualidade chegará ao Vale do Amanhecer e Núcleo Rural São José, em Planaltina

As regiões a serem atendidas com o empreendimento são Vale do Amanhecer, Núcleo Rural São José, e PADF; o investimento deve colaborar com a produção agropecuária e também incentivar implantação de indústrias na região

Por Redação

A Companhia Energética de Brasília (CEB) acaba de anunciar a construção de uma linha de transmissão de energia para interligar a subestação Brasília Leste, localizada no Itapoã, a Sobradinho Transmissão, que fica em Sobradinho II. A obra toda será financiada pela própria CEB e está orçada em R$ 13,9 milhões, o que deve gerar cerca de 200 empregos diretos e indiretos.

A obra ainda está em fase inicial, ou seja, a empresa estuda no momento o mapeamento da área onde serão construídas fundações para erguer em seguida as estruturas. Depois de concluída, o empreendimento vai beneficiar cerca de 63.076 unidades consumidoras. Com isso, toda população, seja de áreas residenciais e comerciais, do Vale do Amanhecer e Núcleo Rural São José, em Planaltina, e no Programa de Assentamento Dirigido do DF (PADF), serão beneficiadas com a obra.

O investimento é de R$ 13,9 milhões, provenientes da tarifa de energia elétrica paga pelos consumidores

Além da construção de linhas de transmissão de energia, a CEB também iniciou a edificação de uma nova subestação no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA) que, segundo a companhia, a conclusão da obra já estaria em 75%. Esta obra do SIA deve atender mais de 12 mil unidades consumidoras de energia elétrica na região.

“A previsão é de construirmos mais três linhas, que vão chegar ao Mangueiral, em São Sebastião, Brasília Centro e L2 Norte”, destaca o diretor da Companhia Energética de Brasília (CEB), Dalmo Rebello. “A área rural se transformou muito, por isso é preciso planejar o crescimento, não só econômico, mas de energia também. Antes, tínhamos apenas uma linha para atender essas áreas. Agora, teremos duas alternativas.”

Agropecuária

Com a implantação de linhas de transmissão de energia na região de Planaltina, a agropecuária deverá ser beneficiada diretamente. Quem fez essa avaliação foi o próprio secretário de Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural do DF, Luciano Mendes. Segundo ele,a região de Planaltina, por ser uma das regiões no DF com forte potencial agropecuário precisa, para se desenvolver de ter acesso à energia elétrica, recurso que o secretário considerou indispensável para que as propriedades rurais da região possam se dedicar ao cultivo irrigado que, necessariamente, precisa do consumo de energia. Para o secretário, a implantação das linhas de transmissão também deve colaborar para o desenvolvimento da agroindústria e de cooperativas na região.

“O DF é uma área que tem diversas atividades sendo exploradas. Na região Norte, como o Núcleo Rural São José e o PADF, temos grandes propriedades que se dedicam aos cultivos irrigados, que necessariamente precisam do consumo de energia, além da agroindústria e cooperativas”, explica o secretário.

Além de contribuir para o contexto agropecuário, Mendes acredita que até mesmo a instalação de indústria na região deve ser favorecida após a melhoria da infraestrutura. “Atualmente, estamos fomentando a criação de dois pólos industriais – no PADF e no Núcleo Rural Rio Preto, em Planaltina – para incentivar a vinda de empresas. Além disso, as atividades que eram próprias de áreas urbanas estão migrando para as rurais, para gerar mais emprego e renda”, garante Mendes.

Fonte Blog do Ulhoa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui