Caiado lança Programa Retomada Cultural, que contempla ações em apoio ao segmento, um dos mais afetados pela pandemia de Covid-19

O governador Ronaldo Caiado durante lançamento do Programa Retomada Cultural, que inclui série de iniciativas para auxiliar trabalhadores do setor afetados pela pandemia de Covid-19: “Resgatamos toda esta classe que sofreu duramente. Nossos artistas ficaram sem público e sem perspectiva de tê-lo”. Fotos: Wesley Costa

Iniciativa abrange projetos focados na reabertura do setor com segurança sanitária, além de frentes que atendem trabalhador com acesso ao crédito, renegociação de dívidas, locação facilitada das salas de espetáculo da Secult Goiás, entre outros benefícios. “Resgatamos toda esta classe que sofreu duramente”, diz governador ao citar que os artistas “ficaram sem público e sem perspectiva de tê-lo”

O governador Ronaldo Caiado lançou, nesta sexta-feira (30/07), em evento no Teatro Goiânia, o Programa Retomada Cultural, que contempla ações em apoio ao segmento, um dos mais afetados pela pandemia de Covid-19. “Resgatamos toda esta classe que sofreu duramente”, disse durante pronunciamento, ao citar que os artistas “ficaram sem público e sem perspectiva de tê-lo”.

Entre as medidas, estão a efetivação do Plano Estadual de Cultura, abertura de posto de atendimento do Programa Mais Crédito, bem como os projetos Evento Cultural Seguro, Contrapartida Cultural/FCO e Juventude Cultural. “Tenho orgulho em iniciar a retomada”, destaca o governador.

Já está aberta consulta pública para elaboração do Plano Estadual de Cultura no site da Secult Goiás (www.cultura.go.gov.br), etapa anterior ao envio para apreciação dos deputados estaduais.

As medidas também contemplam implantação da Casa da Cultura Goiana, prevista para até o final de 2022, restauro e requalificação de igrejas tombadas pelo Estado de Goiás, além de desconto na locação dos espaços culturais para artistas goianos enquanto durarem os efeitos da pandemia.

Em breve, também serão lançados o Circuito Cultural em municípios do interior: os festivais de Artes de Porangatu, de Música Canto por Todos os Cantos, além dos já tradicionais Canto da Primavera, Internacional de Cinema Ambiental 2021 e Fica Itinerante, que alcançará 18 municípios.

O governador assegurou recursos para todos os projetos apresentados. “Só venho a um evento e lanço um programa no momento em que o dinheiro está depositado em caixa. Qualquer evento que o Governo de Goiás fizer sob minha gestão, as pessoas terão certeza absoluta que vão receber o dinheiro”, frisou. “Não se governa com esperteza, mas com qualidade de gestão, transparência e eficiência”, acrescentou.

Já o vice-governador Lincoln Tejota salientou que, desde o início da crise sanitária, o Estado tem recebido diversos integrantes do segmento, a fim de “trazer respostas a um setor tão importante”. Afirmou ainda que “cabe a nós construir um Estado acolhedor para o setor cultural, que também vai perceber que tem um governador que valoriza, que tem um coração aberto e sensível às artes”.

Recuperação

Mais um projeto de incentivo é o Contrapartida Cultural – FCO, que prevê apoio a iniciativas culturais por empresas interessadas em obter acesso ao crédito facilitado do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO). Regionalizar o segmento em Goiás também é uma das metas.

O governador defendeu que o crédito chegue em todas as regiões para que possa “aflorar cada vez mais a cultura”. Ele citou “aqueles que ficaram penalizados, durante todo esse tempo” e defendeu que “tenham perspectiva de voltar às suas atividades”.

Um posto de atendimento do Programa Mais Crédito, gerido pela Secretaria de Estado da Retomada, foi montado na Vila Cultural Cora Coralina, no Centro de Goiânia para esclarecer dúvidas e apresentar opções de linhas de crédito aos profissionais do setor artístico.

Servidores da Secult Goiás foram treinados para atender agentes culturais que precisarem de informações sobre renegociação de débitos junto à pasta. Os agentes culturais atendidos nesta sexta-feira agendaram a ida ao local, para evitar aglomerações. O serviço continuará funcionando, por telefone.

“Todo empresário e agente da Cultura vai ter espaço para poder pleitear sua linha de crédito”, salientou o titular da Secult Goiás, César Moura.

O secretário destacou outra importante medida do Governo de Goiás: o lançamento de 20 novos editais da Lei Aldir Blanc de Emergência Cultural. Os recursos a serem distribuídos somam quase R$ 40 milhões. A verba abrange cerca de 2,5 mil projetos do segmento cultural goiano.

As inscrições ao processo seletivo foram abertas na última terça-feira (27/07), pela plataforma Mapa Goiano, no site www.cultura.go.gov.br. Moura exaltou o empenho do governador e da equipe da Pasta, a fim de garantir que os recursos sejam captados.

“Muito se ouve que é uma lei federal, mas o governador teve que fazer um decreto, a equipe da Secult teve que fazer 20 editais”, observou o secretário. Segundo ele, Caiado foi o primeiro a fazer uma lei para garantir o uso do recurso.

Haverá ainda a Juventude Cultural, uma ação ligada à Secult Goiás, à Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e à Universidade Federal de Goiás (UFG). A meta é levar arte para cerca de meio milhão de estudantes da rede estadual de ensino.

Evento Cultural Seguro

A Secult Goiás também divulgou detalhes do projeto que engloba protocolos para reabertura dos espaços culturais estaduais, que funcionarão como base para locais e eventos privados, conforme o avanço da vacinação.

O protocolo inclui comprovante de vacinação e/ou teste negativo para Covid-19 nas últimas 48 horas, tapete sanitizante, aferição de temperatura, disponibilização de álcool gel, poltronas separadas, uso obrigatório de máscara, respeito ao distanciamento de 1,5 m entre os frequentadores de núcleos familiares diferentes e proibição do consumo de alimentos e bebidas no interior dos espaços durante eventos.

No último dia 17 de julho, o Governo de Goiás realizou, de forma híbrida, a 4ª Live Cultural Solidária, em parceria com o 2° Arraiá Goiânia. O evento, que funcionou como teste para os protocolos de biossegurança contra a Covid-19, reuniu, também no Teatro Goiânia, 121 pessoas que já haviam recebido, ao menos, uma dose de vacina ou que testaram negativo para a doença.

Quem participou passa por monitoramento, via formulário com perguntas sobre rotina e possíveis sintomas, enviado semanalmente, aos presentes no evento. O monitoramento dura três semanas e, ao final, será gerado um relatório.

Repercussões

Por meio de mensagem de vídeo exibida na solenidade, agentes culturais ressaltaram a importância do Programa Retomada Cultural.

“Neste momento em que o setor cultural, em especial as artes que represento, enfrenta seríssimas dificuldades tanto de ordem financeira como emocional, saúdo Caiado pela abertura dos espaços culturais, com todos cuidados de proteção, trazendo uma luz ao setor”, disse o presidente da Associação Goiana de Artes Visuais (AGAV), Valdir Ferreira dos Santos.

“A Retomada Cultural vai permitir o retorno das atividades nos espaços públicos”, destacou Mano CDJ. A presidente do Conselho Brasileiro da Dança e do Stúdio Dançarte, Gisela Vaz, ressaltou a “sensibilidade do governador, visto que desde o início da pandemia estamos sem atuar”.

Presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Goiás (IHGG), o promotor de Justiça Jales Mendonça cumprimentou Caiado pela inauguração do Palácio da Instrução, no último sábado, na cidade de Goiás, o qual considera “um dos imóveis mais importantes do Estado, fazendo um gesto de grande valia para nosso patrimônio histórico”.

Jales Mendonça salientou que o Programa Retomada traz em seu bojo o início da consulta pública ao Plano Estadual de Cultura “que se transformará não em um plano de governo, mas um plano de Estado, após aprovado pela Assembleia Legislativa e sancionado pelo governador do Estado.”

Música e artes plásticas

A solenidade contou com apresentação musical do cantor Fernando Manso, camerata da Orquestra Sinfônica Jovem de Goiás, com regência do maestro Eliel Ferreira, e participação da cantora Cristiane Cabral. Houve, ainda, a entrega simbólica de 18 instrumentos musicais para municípios goianos, possibilitada graças ao acordo de cooperação entre Secult Goiás e a Fundação Nacional de Artes (Funarte).

Após a solenidade, o governador vistoriou a Vila Cultural Cora Coralina, ao lado do Teatro Goiânia, onde conferiu a exposição do artista plástico Pitágoras Lopes Gonçalves, que disponibilizou 11 obras criadas entre 2020 e este ano, e ainda uma exibição do violinista Lukas Santana.

Estiveram presentes também o secretário-geral de Governo, Adriano da Rocha Lima; os secretários de Estado Wellington Matos de Lima (Desenvolvimento Social), Marcio Cesar Pereira (Desenvolvimento e Inovação) e Tony Carlo (Comunicação); o ex-deputado e ex-presidente do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), Eurico Barbosa; presidentes Fabrício Amaral (Goiás Turismo) e Rivael Aguiar (GoiásFomento); secretário municipal de Cultura de Goiânia, Zander Fábio Alves da Costa; e o superintendente Centro-Oeste do Banco do Brasil, Gustavo Henriques da Rosa.

Ainda o escritor Bariani Ortêncio, presidente do Instituto Cultural de mesmo nome; a vice-reitora da Universidade Federal de Goiás, Sandramara Matias Chaves; a diretora da Escola do Futuro em Artes Basileu França, Lóide Magalhães; os presidentes da União Brasileira de Escritores-Seção Goiás (UBE-GO), Ademir Luiz; da Associação Goiana de Imprensa (AGI), Valterli Guedes; da Academia Goiana de Letras (AGL), Ubirajara Galli; da banda de música de Jaraguá, Paulo Antônio Gonçalves; presidente executivo da Associação Pró-Desenvolvimento Industrial do Estado de Goiás (Adial Goiás), Edwal Portilho, e o coordenador da Adial Talentos, Alfredo Rocha.

Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui