Caiado destrava obras e entrega 93 moradias no Residencial João Paulo II, em Goiânia

Governador retoma construção paralisada, firma parceria com Caixa Econômica Federal e 230 famílias serão contempladas com casa própria até o final deste ano. Investimentos somam mais de R$ 25 milhões e mutuário vai pagar prestação de R$ 250

Durante a entrega de 93 moradias para famílias, no Residencial João Paulo II, região Norte de Goiânia, o governador Ronaldo Caiado defendeu, nesta quarta-feira (19/08), a utilização correta do dinheiro público, que deve ser aplicado com a finalidade constitucional de beneficiar a população. “O Estado tem que ser coerente e melhorar a qualidade da vida das pessoas”, enfatizou o líder do Executivo.

“Nome de residencial, antigamente, virava nome de investigação do Ministério Público”, disse o governador, ao se referir à Operação Alicerce, coordenada pelo MP em face de denúncias de irregularidades no processo de construção do João Paulo II, cujas obras estavam paralisadas há três anos e meio.

A quarta-feira foi dia de festa para os que realizam o sonho da casa própria. Por meio da Agência Goiana de Habitação (Agehab), o Governo de Goiás, em mais uma parceria com a Caixa Econômica Federal (CEF), investiu R$ 25,6 milhões para a conclusão do empreendimento – R$ 10 milhões do Tesouro Estadual, além do aporte de R$ 15,6 milhões da CEF. Dentro desse montante, o Executivo destinou R$ 5 mil especificamente para cobrir o valor do lote, com objetivo de reduzir o total a ser financiado e, consequentemente, o valor das parcelas por moradia. Até o final do ano, outras 137 famílias – 34 em setembro e 103 em outubro – também serão contempladas.

A construção de 230 moradias foi retomada pelo gestor, com a solução de todas as pendências, que vão da correção de projetos à infraestrutura. “O governador determinou todo o empenho necessário para que terminássemos a construção dessas casas, um compromisso do Estado para com as pessoas”, ressaltou o presidente da Agehab, Lucas Fernandes.

No caso do João Paulo II, o valor por unidade habitacional subsidiado pelo Estado recebeu atenção especial do governador, lembrou o presidente da Agehab. “Foram financiados R$ 35 mil com a Caixa e R$ 20 mil do cheque moradia. Entretanto, em decorrência das dificuldades encontradas, o Governo de Goiás liberou cerca de mais R$ 12 mil por unidade”, detalhou Fernandes. “Tudo isso propiciará uma prestação em torno de R$ 250.”

O sentimento de gratidão foi externado pela presidente da Associação de Moradores, Tânia Mara Moreira Silva. “Foi uma luta muito grande, durante quase seis anos. Depois do governo Caiado, as coisas começaram a andar. É uma vitória”, comemorou.

Quem não conseguiu esconder o contentamento, mesmo com o sorriso sob a máscara facial, foi dona Regina Maria da Silva, 55, que, agora, economizará no aluguel para, com o marido, dar mais conforto aos dois filhos e à mãe. “Estamos vivendo um momento de vitória. Foram muitos anos à espera desse dia”, afirmou, ao elogiar a conduta do governador Ronaldo Caiado.

A entrega das moradias é um recomeço para o técnico de telefonia Wandoir José de Oliveira, 62, representante da comissão de acompanhamento da obra. “Não tem felicidade maior. Eu vi as pessoas sofrendo muito e, neste momento, vejo os moradores felizes por receberem suas chaves”, avaliou.

Também participaram da solenidade o secretário chefe da Casa Militar, coronel Luiz Carlos de Alencar; os diretores da Agehab Valderi Borges (técnico), Kelly Morgana (Governança), Lucas Gouveia (Cooperação Técnica) e Adriano Carvalho (Secretário Geral); o vereador por Goiânia, Sargento Novandir; os comandantes do 9º Batalhão da Polícia Militar (BPM), coronel Maximiliano de Souza Fernandes, e do 1º BPM, tenente coronel Thiago Abdala; além de Dailton Franco, que na ocasião representou o deputado federal Glaustin da Fokus, e Daniel Carvalho, representando a vereadora Léia Klebia.

Governador investe em parcerias para beneficiar população

Para atender a urgência das famílias em receber as moradias pelas quais esperam há seis anos, o Governo de Goiás conseguiu um feito inédito com a Caixa Econômica Federal (CEF). Pela primeira vez, a entrega será escalonada, em três etapas. Isso porque, como tem sido constante no atual governo, inauguração de qualquer obra ou empreendimento só é promovida com tudo em pleno funcionamento. A exigência é para que as residências sejam entregues com toda infraestrutura instalada – asfalto, galeria de águas pluviais, iluminação pública, redes elétrica e de água.

A sintonia entre as gestões estadual e municipal de Goiânia, que também recebeu o governo com desequilíbrio nas contas e problemas fiscais sérios, pôde ser verificada nessa obra. Além dos valores investidos, a Agehab fez parceria com a prefeitura para os serviços de implantação das galerias.

“Oferecer moradias às pessoas que mais precisam sempre foi um projeto para o prefeito Iris Rezende como gestor público. E é essa dignidade que o governador trouxe por meio da Agehab”, observou o presidente da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg), Aristóteles de Paula e Sousa Sobrinho, mais conhecido como Toti. Braço direito do prefeito em vários mutirões da casa própria, ele foi o seu representante no evento.

Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui