BRB fecha 2020 com todas as expectativas alcançadas, confirma presidente da instituição

De acordo com Paulo Henrique Costa, o BRB atua na expansão física do banco e na digitalização dos serviços

Em entrevista nesta manhã (11), o Paulo Henrique Costa falou sobre os avanços do banco nestes dois últimos anos e destacou as principais medidas adotadas pela atual gestão que levaram o banco a ter crescimento nos dois últimos anos de 500% em relação ao valor de mercado

Por Redação

Em entrevista exclusiva à Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno (ABBP), na manhã desta sexta-feira, 11, o presidente do Banco de Brasília, Paulo Henrique Costa, fez um panorama sobre a atual situação do banco e destacou que, na medida do possível, em razão da pandemia de covid-19 que alterou o funcionamento da economia e da sociedade, sua gestão conseguiu atingir as metas estabelecidas para este ano. Como exemplo, Costa ressaltou o crescimento de quase 500% que o banco teve nos últimos dois anos. Segundo ele, o banco saiu de R$ 1,2 bilhão, no final de 2018, para quase R$ 6 bilhões, em relação ao seu valor de mercado.

O presidente falou sobre a expansão do banco para outros estados e países. De acordo com Costa, a instituição já possui 136 agências, sendo 119 no Distrito Federal, e outras 17 no Entorno do DF e nos estados de Minas Gerais, Goiás, Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Além disso, o banco tem 134 correspondentes bancários (BRB Conveniência) e 8 correspondentes Imobiliários, além de 590 ATM próprios complementados por mais de 40 mil ATMs da Rede Banco 24 horas e rede compartilhada, garantindo ao BRB cobertura de atendimento em todo o território nacional.

“A gente esperava que levasse um pouco mais de tempo, ou seja, vários objetivos que tínhamos estabelecido para os 4 anos do governo Ibaneis foram alcançados num prazo menor e alguns que nem imaginávamos que fossem alcançados”, diz Costa.

O presidente do BRB, Paulo Henrique Costa, falou com exclusividade à jornalistas da ABBP

Para fazer aumentar atuação do banco no cenário nacional, a atual gestão resolveu atuar em duas frentes: uma, é a ampliação do banco digital, e a outra, já mostrado acima, através da abertura de agências no DF e em outros estados.

No caso do avanço digital, o banco passou por transformações, nos últimos meses, que lhe possibilitou ofertar serviços e conquistar clientes com mais facilidade. “Estamos trabalhando em duas frentes, a digital com a abertura do banco digital em parceria com o Flamengo e no nosso próprio banco digital para captação de mais clientes. Eu digo que é o banco vermelho, preto e o banco azul. A outra frente é a abertura de novas agências no Distrito federal e expansão para outros estados”, explicou Costa.

Todo esse investimento que está sendo feito – que, aliás, vale destacar, tem o apoio do governador Ibaneis Rocha (MDB), responsável pela indicação de Costa à presidência do banco – tem gerado resultados satisfatórios para a instituição, conforme demostra o fechamento do terceiro trimestre deste ano. Segundo o BRB, setembro fechou com lucro líquido recorrente de R$ 113,5 milhões, crescimento de 15,8% em relação ao segundo trimestre do ano. Em nove meses, o lucro líquido recorrente registrado foi de R$ 319 milhões, aumento de 12,8% na comparação com o mesmo período de 2019.

De acordo com Costa, todo crescimento do banco é resultado de serviços voltados a negócios, expansão da carteira de crédito, ampliação da margem financeira, maior relacionamento com os clientes e melhora na eficiência operacional.

“Além do crescimento dos negócios e da melhoria da eficiência operacional, conseguimos ter uma atuação relevante na mitigação da crise provocada pela Covid-19, com a prorrogação das condições especiais do programa Supera-DF”, ressaltou o presidente do BRB.

O Supera-DF, que inicialmente foi elaborado com linha de crédito de R$ 1 bilhão, chegou a conceder em empréstimos, cerca de R$ 4 bilhões.

Quando perguntado sobre a receita para tanto sucesso, Costa foi objetivo: “montamos uma equipe com muitas pessoas experientes, que fizeram carreira em outras instituições públicas. Este é um dos motivos do nosso resultado positivo.”

*Cláudio Ulhoa – Jornalista, membro da Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno – ABBP

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui