Brasil ultrapassa as 100 mil mortes por covid-19 neste final de semana, diz Ministério da Saúde

Brasil registra 3 milhões de casos de covid-19 e 101 mil mortes; número de recuperados já somam 2,1 milhões

O presidente Bolsonaro comentou o fato e criticou da postura, principalmente da Rede Globo, que teria criado ‘pânico na população e a discórdia entre os Poderes’; no Dias dos Pais, rede de restaurante Coco Bambu, oferece almoço ao presidente

Por Redação

O Brasil atingiu 3.035.422 casos de covid-19 neste domingo (9). De acordo com o Ministério da Saúde (MS), o número de mortes já chega a 101.049. Já as pessoas que se recuperaram da doença também impressiona, soma-se 2.118.460 pessoas. Ainda segundo o MS, somente nas últimas 24 horas, o país registrou a morte de 572 pessoas e a contaminação de mais 23.010.

O Estado com mais casos da doença é o também o mais populoso. São Paulo, até ontem tinha 627.126 casos e 25.114 mortes. Em seguida estão os estados da Bahia (193.029 casos e 3.953 óbitos), Ceará (188.542 casos e 7.954 óbitos) e o Rio de Janeiro (178.850 casos e 14.080 óbitos).

No sábado (8), o país registrou os 100 mil casos de mortes por covid-19. No mesmo dia, a imprensa, principalmente o Jornal Nacional, da Rede Globo, fez uma edição especial sobre o assunto. O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), rebateu o posicionamento da grande mídia em relação ao tratamento que os jornais têm dado sobre a doença.

“Só espalhou o pânico na população e a discórdia entre os Poderes”, escreveu o presidente em sua conta no Twitter ao se referir sobre a imprensa. “Desinformação mata mais do que o vírus. O tempo e a ciência nos mostrarão que o uso político da covid por essa TV [Globo] trouxe-nos mortes que poderiam ter sido evitadas”, ressaltou Bolsonaro.

Distrito Federal

No Distrito Federal, os casos de mortes pela doença também tem crescido, assim como o número de recuperados. No começa da noite deste domingo, a Secretaria de Saúde local registrava 1.233 e 19 mortes. O total de infectados chega a 123.057 e de óbitos chega a 1.731.

Desse total, 105.420 (85,7%) pessoas estão recuperadas da doença.

A taxa de ocupação das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), usada no tratamento de pacientes em estado grave da doença, na capital federal chegou a 92,23% nos hospitais particulares e a 75% nos hospitais públicos.

Coco Bambu

Neste domingo em que se comemorou o Dias dos Pais, o presidente Bolsonaro foi agraciado com um almoço preparado pela rede de restaurantes especializada em pescados e frutos do mar, Coco Bambu. Organizado pela ex-líder do governo no Congresso Nacional, a deputada federal Bia Kicis (PSL-DF), no almoço, que contou também com a presença do dono da rede de restaurantes, Afrânio Bezerra e de mais quatro sócios do grupo.

O dono da rede Coco Bambu, Afrânio Bezerra, e sua esposa, Daniela Barreira durante o almoço com o presidente

“Nós não fomos reivindicar nada, apenas prestar nosso apoio ao governo e desejar boa sorte ao presidente para que consiga desenvolver um bom trabalho superando as dificuldades nesses tempos de pandemia”, disse Bezerra ao falar sobre o encontro.

No cardápio, já que o presidente não gosta de peixe cru – especialidade de casa – foi servida salada variada, três pratos nos quais o principal ingrediente vem bem cozido. Teve ainda bobó de camarão e empadão, também de camarão.

A Coco Bambu, assim como outras grandes empresas, apoiou e apoia o governo de Bolsonaro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui