Início Deputado Distrital Painel eletrônico implantado na CLDF começa a dar resultados

Painel eletrônico implantado na CLDF começa a dar resultados

1421
0

Agilidade e transparência devem ser os resultados do novo sistema tecnológico; distritais podem ser mais fiscalizados pelos eleitores

Por Cláudio Ulhoa

Após inúmeras críticas a Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) implantou o sistema de votação eletrônica no plenário. O painel eletrônico, composto por dois telões de 240 polegadas e um terceiro de 147 polegadas em frente à mesa que conduz as sessões plenárias, tem a função, segundo a Casa, de dar mais transparência às votações e mais agilidade aos trabalhos.

O segundo objetivo já foi atingido, segundo declarações do vice-presidente da CLDF, Delmasso (Republicanos), que em entrevista à imprensa, disse que a votação de um PL recentemente durou apenas “45 segundos no primeiro turno e 32 segundos no segundo”. Já o primeiro propósito deverá ser alcançado no dia a dia das atividades parlamentares. Para isso, os distritais precisam participar das votações de forma integral, agora o resultado de cada votação ocorre de forma instantânea.

Demora

A CLDF recebeu inúmeras críticas por parte da população por ser uma das últimas Câmaras do país a não possuir um painel eletrônico. A situação só era igual no estado do Piauí. Mas no início deste mês os distritais já foram recepcionados com o novo sistema. “As votações se tornaram mais rápidas com o suporte tecnológico”, disse o vice-presidente Delmasso.

A possibilidade de fiscalizar o voto de cada deputado em tempo real é de fato uma inovação. Ela muda a forma de fazer política, dado a esta uma característica de que os eleitores são responsáveis pelo trabalho de cada parlamentar, uma vez que eles foram eleitos. “Será ótimo para a comunidade que terá ciência de quem está ou não na Casa, além de permitir que o acompanhamento da sessão de forma mais clara”, disse o distrital Valdelino Barcelos (PP).

O sistema

Além de fiscalizar a presença dos deputados, o painel dá também a possibilidade de cada parlamentar se manifestar por meio da biometria, assim por meio de sua digital o distrital poderá votar e marcar presença. A CLDF informa que o sistema será igual ao já usado no Senado e na Câmara dos deputados, onde os parlamentares comunicam com a mesa por meio do “sim”, “não”, obstrução e abstenção.

Caso o sistema não funciona durante as votações, o regimento interno da Casa – que teve que ser alterado para receber a nova tecnologia – será feita por meio de voto nominal.

A Casa também recentemente acabou com a utilização de papel nos serviços burocráticos, foi implantado o Sistema Eletrônico de Informações (SEI), que faz a digitalização dos processos administrativos e legislativos.

Fonte: Blog do Ulhoa