Início Saúde Mestre chinês de Tai Chi Chuan é homenageado pela Secretaria de Saúde

Mestre chinês de Tai Chi Chuan é homenageado pela Secretaria de Saúde

136
0

Atividade é oferecida em 21 unidades de saúde no Distrito Federal

Em comemoração ao Dia Mundial do Tai Chi Chuan, ocorrido no último sábado do mês de abril, o mestre da arte e médico chinês, Moo Shong Woo, 87 anos, coordenou uma demonstração da técnica no gramado em frente ao edifício sede da Secretaria de Saúde, na manhã desta quinta-feira (9). Vários servidores participaram das duas horas de atividades, que terminaram com uma homenagem ao mestre Woo pela secretária adjunta de Assistência à Saúde, Renata Rainha, que entregou a ele uma menção honrosa em nome do secretário Osnei Okumoto.

O Tai Chi Chuan faz parte das 17 práticas integrativas oferecidas pela pasta em 21 unidades de saúde, com acesso aberto a todos os públicos. A terapêutica é ensinada por servidores da própria secretaria, como o médico acupunturista e Referência Técnica Distrital em Tai Chi, Aristein Woo, filho do mestre desta arte; a médica pediatra e homeopata Ana Crystina de Carvalho, instrutora de Tai Chi e de outras práticas corporais da Medicina Chinesa nas unidades básicas de saúde 1 do Guará I e da Candangolândia; e a técnica de enfermagem e instrutora de práticas integrativas em saúde da UBS 1 de Sobradinho, Martinha Romão.

Além de ser uma excelente atividade para a saúde física do praticante, mestre Woo garante que a técnica também é benéfica para a mente e o espírito. “O Tai Chi ensina a humildade e o respeito ao outro. É uma ciência capaz de trazer paz ao planeta. É a essência de uma cultura milenar chinesa, que investe no equilíbrio interior e ensina a viver com saúde em qualquer idade”, assegura.

Há 45 anos, ele ministra a técnica na Praça da Harmonia Universal, entre as quadras 104 e 105 Norte, sempre às 6h e às 19h30, de segunda a sábado, e no domingo, das 8h às 9h. Tudo de graça.

TAI CHI CHUAN – É uma das práticas corporais da Medicina Tradicional Chinesa, realizada através de movimentos lentos e que acalmam a mente. Atua na promoção da saúde, na prevenção de agravos e como medida complementar ao tratamento de diversas doenças. Pode ser praticado por pessoas de todas as idades, de ambos os sexos, saudáveis ou portadoras de doenças crônicas sob controle.

Melhora o equilíbrio corporal, reduzindo o risco de quedas; diminui a ansiedade; e melhora a mobilidade das articulações. Também diminui a dor articular, ajuda no controle da glicemia e da hipertensão, e aumenta a força muscular dos joelhos em idosos.

A homeopata e instrutora de Tai Chi Ana Crystina Carvalho, que atende também na Policlínica do Guará I, recomenda: “A técnica ensina a respirar da forma correta, aumenta a concentração nas tarefas diárias, melhora a consciência corporal e a memória, entre vários outros benefícios”.

O acupunturista Aristein Woo confirma que a prática “é uma tecnologia inigualável para a saúde. É responsabilidade de cada um cuidar da sua saúde e da comunidade. Ficar doente não é culpa da pessoa, mas manter-se saudável é responsabilidade de cada um”, insiste.

MARCO  A celebração pelo Dia Mundial do Tai Chi Chuan ocorreu no último sábado de abril, da Nova Zelândia ao Havaí, “gerando uma onda de energia saudável, que promove o bem-estar, a calma e a união entre os povos, circundando todo o planeta, passando por mais de 1,8 mil cidades, de mais de 80 países, nos cinco continentes”, contou mestre Woo.

A Lei Distrital nº 3.951, de 16 de janeiro de 2007, estabelece que “a prática do Tai Chi Being Tao é Patrimônio Cultural e Imaterial de Brasília,  a manifestação cultural popular desenvolvida na Praça da Harmonia Universal, movimento que conta com mais de 30 anos, tendo seus praticantes a orientação do mestre Woo, com a prática de Tai Chi Chuan e Being Tao, conceituado bem de natureza imaterial relacionado com a identidade, ação e memória do grupo comunitário Associação Cultural Brasil-China”.

HOMENAGEM – O respeitado médico chinês e Grande Mestre de Taiji, Moo Shong Woo é descendente do Imperador Amarelo e de família chinesa do Continente. Com seus conhecimentos, inseriu a Medicina Tradicional Chinesa (Acupuntura, Fitoterapia, Do-In, Medicina do Tao) no Distrito Federal.

Por sua iniciativa, implantou no Brasil a Ciência e a Arte do Taijiquan em 1974, sendo o primeiro Mestre de Taiji no Brasil a ensinar, pública e gratuitamente, a arte e ciência oriental para a Humanidade.

Da Agência Saúde

Fotos: Mariana Raphael/Saúde-DF